boeing

CIO da Boeing defende criação de plataformas comuns de análise de “Big Data”

Aéreo Comentários fechados em CIO da Boeing defende criação de plataformas comuns de análise de “Big Data” 301
Tempo de Leitura: 2 minutos

A proliferação de novos dados disponíveis para tratamento e análise é um trunfo do mundo logístico moderno, mas, ao mesmo tempo, poderá ser, facilmente, um quebra-cabeças passível que provocar muitas dores de cabeça – quem o diz é o director de informática da fabricante aeronáutica Boeing. Para Ted Colbert, as empresas deverão centrar esforços na criação de uma plataforma comum de análise de dados que possibilite a «estratificação do trabalho da análise de dados».


Se incorrectamente usada, a Big Data pode tornar-se labiríntica, alerta Ted Colbert

Em declarações à consultora McKinsey & Company, Ted Colbert abordou a célere evolução da criação de variáveis analíticas a partir da geração de dados captados pelas novas tecnologias – para o especialista, esta evolução implica uma adaptação exigente por parte das empresas que pretendam compreender o fenómeno: filtrar a informação que fará a diferença na selecção do rumo empresarial é fulcral mas tal decisão terá de se basear numa metodologia clara e sistematizada.

A ascensão da Big Data traz consigo inúmeras potencialidades mas também pode «deixar as empresas numa encruzilhada» – avaliar o ‘quem’, o ‘como’ e o ‘porquê’ desta Big Data é essencial para focar a análise correcta, tanto do ecossistema interno como das envolvências externas às empresas, diz Colbert. Segundo este, depois de implementar treze sistemas destinados a realçar «quanto inventário ficava parado» sem qualquer «impulso da procura», a Boeing descobriu centenas de milhões de dólares de procura por oposição às dezenas de milhões que inicialmente pensava ter.

Democratização analítica da Big Data prevenirá redundâncias e fomentará concertação de estratégias

Para Colbert, será necessária a criação de uma plataforma partilhada que padronize, de certa forma, conceitos analíticos, estratificando e identificando resultados para que toda a empresa possa aceder às variáveis estudadas e às conclusões possibilitadas pela existência da Big Data, assim prevenindo insuficiências estruturais ou funcionais e incrementando níveis de concertação entre departamentos. Uma efectiva «escalação analítica» depende de um processo de «democratização» que previne a geração de plataformas de dados individualizadas, alertou Colbert.


Back to Top

© 2018 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com