Brambles

Brambles quer ser pioneira na criação de «cadeias de abastecimento regenerativas»

Empresas, Logística Comentários fechados em Brambles quer ser pioneira na criação de «cadeias de abastecimento regenerativas» 72
Tempo de Leitura: 4 minutos

A Brambles anunciou que está a embarcar num novo plano de sustentabilidade a cinco anos. Ao impulsionar o seu modelo de negócios circular, a Brambles pretende transformar a entrega dos bens essenciais ao ser a pioneira nas cadeias de abastecimento regenerativas para os seus clientes.

«Para nós, ‘regenerativo’ significa restaurar, reabastecer e criar mais valor ou capital para a sociedade e para o ambiente do que aquele que a empresa retira. A Brambles compreende a responsabilidade que tem para com as suas visões ambiciosas, motivo pelo qual também pretendemos contabilizar tanto o capital natural como o social nos nossos programas de 2025 e validar o nosso progresso rumo a uma posição regenerativa», comentou JJ Freijo, Global Head of Sustainability da empresa global de soluções para cadeia de abastecimento, que opera através da marca CHEP.

Brambles apresentou o Relatório de Sustentabilidade Anual

A Brambles partilhou os seus resultados nos últimos cinco anos no seu Relatório de Sustentabilidade anual publicado em Setembro, no qual também revelou os novos objectivos, pretendendo criar uma empresa positiva para a natureza, tendo por base a reutilização, a resiliência e a regeneração. Esta estratégia de sustentabilidade inovadora apresenta uma evolução do programa da Brambles 2015 ‘Um planeta melhor, uma empresa melhor, comunidades melhores’ para uma estratégia Planeta positivo, empresa positiva e comunidades positivas. Em essência, explicou a empresa, trata-se de aumentar o ‘saldo positivo’ ao criar melhores resultados, em vez de diminuir o ‘saldo negativo’ ao reduzir apenas os impactos menos bons.

Mantendo a sua conformidade com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, a Brambles realça que «tem sido muito bem-sucedida a cumprir com as suas intenções de Desflorestação zero, emissões zero e desperdício zero». No final do período financeiro de 2020, a contribuição de electricidade renovável atingiu os 70%, o que ajudou a exceder o objectivo de redução de emissões em 20% ao conseguir uma redução de 33% desde 2015. «Mas mais importante ainda é o facto de que 100% de todos os materiais de madeira foram extraídos de florestas com certificados de sustentabilidade, o que ajudou a transformar de forma positiva os mercados florestais globais», enfatizou a Brambles.

Objectivos Planeta positivo para 2025 e aposta na economia circular

Os objectivos Planeta positivo para 2025 da Brambles visam definir uma nova referência e encaminhar a empresa para uma posição positiva líquida. Em comunicado, a Brambles vincou que compromete-se com «um objectivo Floresta positiva, o que se traduz em cultivar duas árvores por cada uma utilizada no fabrico de paletes1, adicionando milhões de novas árvores até 2030»; «todas as operações terem uma pegada de carbono neutra, com 100% de electricidade proveniente de fontes renováveis»; «tornar plásticos de utilização única em produtos de ciclo fechado com o objectivo de atingir, no mínimo, 30% de material reciclado ou upcycled em todos os novos produtos de plástico até 2025 e 100% até 2030», e «alcançar o desperdício zero, incluindo os equipamentos CHEP e outros equipamentos e optimizar a utilização da água em todas as localizações da Brambles».

Os objectivos Empresa positiva para 2025 centram-se na aceleração da transição para uma economia circular ao expandir o modelo empresarial de «partilha e reutilização» de ponta da Brambles para mais clientes em mais cadeias de abastecimento. Na prática, isto significa uma aposta nas «soluções circulares para aumentar os resultados ambientais nas cadeias de abastecimento dos seus clientes e impulsionar as iniciativa», na expansão do programa Colaboração positiva, exclusivo para todas as regiões e duplicar parcerias colaborativas nos clientes, na melhoria do desempenho «nas ferramentas de medição da economia circular de ponta» e na promoção de «mais diversidade no espaço de trabalho ao empregar».

A Brambles – que já foi considerada a empresa mais sustentável do mundo – assegurou ainda que continuará a sua colaboração com a Ellen MacArthur Foundation e o Fórum Económico Mundial (FEM), entre outros, para defender, educar e ter impacto em 1 milhão de agentes de mudança da economia circular em universidades, escolas de negócios e organizações de clientes para expandir o conhecimento relativo à economia circular.

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com