Brexit: entre as ameaças, existem também oportunidades para as empresas lusas, frisa a Rangel

Empresas, Logística Comentários fechados em Brexit: entre as ameaças, existem também oportunidades para as empresas lusas, frisa a Rangel 247
Tempo de Leitura: 2 minutos

A Rangel tem estado na linha da frente da análise dos impactos do Brexit na economia portuguesa, tendo-se mostrado, ao longo dos últimos meses, bastante activa na projecção de cenários e soluções capazes de mitigar os efeitos desta separação do Reino Unido da União Europeia. Apesar de alertar para as consequências negativas deste conturbado processo para as empresas lusas, a Rangel lembra que o Brexit pode também configurar uma «oportunidade», pronta a ser capitalizada por vários sectores da economia nacional.

Apesar de uma larga maioria dos estudos realizados até ao momento incidirem sobre os efeitos negativos que o Brexit poderá significar na economia dos vários países que constituem a União Europeia, assim como, na economia do Reino Unido, são, também, vários os estudos que concluem que o Brexit também deve ser perspectivado como uma oportunidade», frisa a Rangel, socorrendo-se de um estudo da CIP (Confederação Empresarial de Portugal) que elenca os sectores passíveis de capitalizar novas oportunidades: o farmacêutico, o alimentar, o químico e o dos produtos petrolíferos.

eleições brexit«De acordo com as conclusões do estudo, estes quatro sectores apresentam oportunidades efectivas, possibilitando que Portugal venha a substituir, neste contexto, outros países enquanto fornecedor do Reino Unido», salienta a Rangel, apontando até que o risco corrido pelos sectores do Mobiliário, Máquinas e equipamentos, Artigos de borracha e de matérias plásticas e Metais de base poderá ser altamente mitigado devido à «tradicional presença destes produtos portugueses no Mercado Único Europeu». Estes sectores, sublinha, «poderão aproveitar as oportunidades resultantes da reconfiguração do mercado interno europeu, para reforçar a sua presença não apenas no Reino Unido mas, também, na União Europeia».

Lembra ainda a Rangel que o sector automóvel (veículos, reboques e semi-reboques), pode também «tirar partido da potencial perda de posição das empresas concorrentes britânicas na União Europeia, suplantando-as nesse mercado. Segundo o mesmo estudo, apesar do risco médio-alto associado, esta oportunidade pode compensar largamente este sector da economia portuguesa».

Author

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com