Coca-Cola foge aos contentores e recorre a graneleiros para transportar os seus produtos

Marítimo Comentários fechados em Coca-Cola foge aos contentores e recorre a graneleiros para transportar os seus produtos 577
Tempo de Leitura: 2 minutos

Os custos do transporte marítimo de contentores tocam os céus e fazem as empresas desesperar – a resolução do fenómeno não está no horizonte. Daí que a famosa marca mundial Coca-Cola tenha tentado pensar «fora da caixa», recrutando navios graneleiros para transportar os seus produtos, ao invés de optar pelos tradicionais contentores, movidos pelos habituais navios porta-contentores.

Esta solução permite à Coca-Cola, por agora, fazer face aos preços elevadíssimos que se praticam no transporte marítimo contentorizado, e, ao mesmo tempo, manter as suas cadeias logísticas em funcionamento, fugindo a potenciais atrasos e backlogs (recorde-se que alguns dos maiores portos de contentores do mundo enfrentam graves congestionamentos) na hora de descarregar e carregar materiais.

Coca-Cola encontra alternativas para manter integridade da cadeia logística

Em tempos normais, a Coca-Cola transportaria os materiais, por todo o globo, em contentores de 20 pés – com a crescente limitação da capacidade e os altos preços do frete, a marca recorreu a três navios graneleiros, normalmente usados para transportar produtos como carvão e minério de ferro. O recurso aos três graneleiros permitiu à empresa movimentar cerca de 60 mil toneladas de mercadorias.

granelNaturalmente, esta opção de recurso é mesmo isso – uma alternativa circunstancial. A utilização do contentor tem grandes vantagens, uma vez que a estandardização que este recurso permite integrar uma cadeia logística já bem estruturada (interligação entre pontos de fabrico, distribuição e comercialização), assente numa eficiente intermodalidade e complementaridade plena de ganhos (seja de tempo, seja de eficiência e custos).

A opção pelos navios graneleiros pode, por agora, ser mais barata, mas terá, expectavelmente, fragilidades logísticas. Segundo dados da Drewry Shipping, movimentar um contentor (de 40 pés) entre Xangai e Roterdão (dois hot spots do tráfego mundial de contentores) pode custar uns vertiginosos 14,5 mil dólares. As cargas que a Coca-Cola deslocou nos três graneleiros teriam preenchido 2.800 contentores de 20 pés.

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com