congestionamentos lisboa

Congestionamentos nas cidades em declínio: trânsito em Lisboa caiu -30% em 2020

Terrestre Comentários fechados em Congestionamentos nas cidades em declínio: trânsito em Lisboa caiu -30% em 2020 57
Tempo de Leitura: 3 minutos

A TomTom (TOM2), especialista líder em tecnologia de localização, lançou a mais recente edição do TomTom Traffic Index, um relatório anual que oferece uma análise detalhada do trânsito em 2020 em mais de 400 cidades de 57 países. Devido à pandemia e às acções de restrição ditadas pelos governos, os congestionamentos e a densidade de tráfego nas grandes cidades têm vindo a declinar – em Lisboa, caiu -30% em 2020.

Níveis de congestionamentos em queda devido à pandemia

Apesar do ranking das cidades com mais congestionamentos do mundo não ter mudado muito em comparação com 2019, a grande mudança é a forma como os níveis de congestionamento caíram devido à pandemia global. Em Portugal, todas as cidades sofreram uma redução dos níveis de trânsito, mas Lisboa sofreu a maior queda (-10 pontos percentuais, o que corresponde a uma quebra de -30%).

Com dados provenientes de mais de 600 milhões de veículos conectados por todo o mundo, os dados da TomTom constituem um barómetro de mobilidade urbana único, tornando possível, entre outras coisas, medir o dinamismo da actividade económica de uma cidade ou país. Desde o início da pandemia de Covid-19, analistas, empresas e governos têm vindo a utilizar os dados da TomTom para compreender o mundo em mudança.

O trânsito em Portugal, em 2020

Em 2020, o nível de congestionamento em Lisboa foi de 23%, mas durante a grande maioria do ano, o trânsito foi muito pouco intenso. Janeiro e Fevereiro foram os meses mais difíceis para os condutores, mas com o início do confinamento a meio de Março, a agitação nas estradas começou a cair. Até Junho, o nível de congestionamento não foi superior a 13%. No entanto, a partir de Setembro, o trânsito começou a aumentar.

Em média, na capital, os condutores passaram um tempo extra de 13 minutos na hora de ponta de manhã (-35%) e 15 minutos na hora de ponta da tarde (-34%), em comparação com os 20 e 23 minutos despendidos em 2019. Apesar de ter registado uma grande quebra, Lisboa ocupa a posição 139 no ranking, acima de grandes cidades como Shangai (152º), Barcelona (164º), Toronto (168º), São Francisco (169º) ou Madrid (316º).

Ranking mundial não registou grandes mudanças

O ranking mundial não registou grandes mudanças em relação ao que foi verificado em 2019, embora tenha havido quedas significativas nos congestionamentos nas cidades da Europa, América e Ásia. Por exemplo, Bangalore (Índia), apesar de ser a cidade que mais reduziu o seu congestionamento no mundo (20%), continua no top 10 das cidades mais congestionadas a nível global, após atingir 51% de média durante 2020. Também se confirma a preponderância de cidades asiáticas e do leste europeu no ranking, como as urbes da Rússia, Ucrânia ou Turquia.

No caso das principais cidades europeias, a lista é composta justamente por cidades dessas latitudes, fechando a lista Samara, na Rússia, com um congestionamento de 41%, número bem acima dos números registados em território nacional. Deve-se notar que, em todo o mundo, apenas 13 cidades viram os seus níveis de congestionamento aumentar em relação aos números de 2019: Chongqing (China) + 1%, Dnipro (Ucrânia) + 1%, Taipei (Taiwan) + 2%, Changchun (China) + 4%, Taichung (Taiwan) + 1%, Taoyuang (Taiwan) + 4%, Tainan (Taiwan) + 1%, Izmir (Turquia) + 1%, Ana (Turquia) +1 %, Gaziantep (Turquia) + 1%, Leuven (Bélgica) +1, Tangar (Nova Zelândia) + 1% e Wollongong (Nova Zelândia) + 1%.

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com