Rhenus Contentores

Contentores atingem 742 mil TEU até Março e sobem +10% face ao primeiro trimestre de 2020

Marítimo Comentários fechados em Contentores atingem 742 mil TEU até Março e sobem +10% face ao primeiro trimestre de 2020 311
Tempo de Leitura: 2 minutos

Nos primeiros três meses de 2021, a movimentação de contentores nos portos do Continente cresceu +10% face ao mesmo período de 2020: um total de 742 mil TEU foram movimentados, traduzindo esse valor um aumento homólogo de +67,2 mil TEU. Sines foi crucial nesta evolução.

Sines cresceu 15,8% e liderou ganhos; Lisboa e Setúbal também ganharam

De acordo com os dados divulgados pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), os portos do Continente fizeram progressos face ao primeiro trimestre de 2020 no que toca aos contentores movimentados. O crescimento de +10% em relação ao primeiro trimestre de 2020 (ponto temporal que deu o tiro de partida para a pandemia em solo português), sustentou-se na subida de +15,8% operada pelo Porto de Sines.

O porto alentejano consolidou, assim, a sua quota nacional em termos de TEU em 59,4%, retendo, de forma expectável, a maioria absoluta sem contestação. Nas posições seguintes seguem o Porto de Leixões, com uma quota de 22,7% do total movimentado nos portos do Continente, o Porto de Lisboa no terceiro lugar do ranking com 11,1% e o Porto de Setúbal em quarto, com 6,1%, após variações respectivas de 8,6%, +16,9% e +31,6%.

Contentores em Sines alavancados pelo transhipment

Sines XXI contentores APSO porto nortenho destoou dos restantes, ao apresentar uma variação homóloga negativa, enquanto o porto da capital regressou às variações positivas, crescendo significativamente; o porto sadino vincou, mais uma vez, a sua tendência de recuperação de tráfegos, que tem vindo a ser uma constante desde 2019. Destaque-se ainda que o movimento de contentores em Sines foi fortemente alavancado nas operações de transhipment, que no primeiro trimestre representaram 72,2% do total de TEU movimentados no porto, após registo de um acréscimo de+62,25 mil TEU, correspondente a +24,3%.

«Esta situação não tem paralelo em mais nenhum porto, uma vez que o peso do volume de TEU nesta tipologia de operações é de 8,1% em Leixões e de 1,8% em Lisboa, após registo respectivo de uma diminuição de 6,9% e de um assinalável acréscimo percentual de +74,3% (que em valor absoluto representa apenas 623 TEU)», apontou a AMT no seu relatório sobre a movimentação portuária entre Janeiro e Março. Globalmente o volume de TEU movimentado neste segmento de mercado registou um acréscimo de +22,8%, acrescentou a entidade.

Tráfego com hinterland com «comportamento positivo»

No segmento de tráfego de contentores com o hinterland observase igualmente um «comportamento positivo mas de menor expressão», situandose em +1,3%, em resultado de variações positivas registadas apenas em Lisboa e Setúbal, respectivamente de +16,2% e de +31,6%, sendo que em Leixões é observada a diminuição mais expressiva, de 8,7%, e na Figueira da Foz um ligeiro recuo de 0,2%.

 

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com