Contentores logística

Contentores crescem +17,4% até Junho, com Sines e Lisboa a liderar variações homólogas

Marítimo Comentários fechados em Contentores crescem +17,4% até Junho, com Sines e Lisboa a liderar variações homólogas 325
Tempo de Leitura: 2 minutos

No período Janeiro-Junho de 2021, os portos do continente movimentaram um total de 1,54 milhões de TEU no segmento dos contentores; um registo que reflecte um crescimento homólogo de 227,5 mil TEU (+17,4%) face a 2020. Os portos de Sines e Lisboa estiveram em destaque pelos crescimentos homólogos obtidos – estas performances foram sustentadas também pela generalidade das dos restantes portos nacionais.

Ao acréscimo de +227,5 mil TEU (face ao primeiro semestre de 2020) corresponderam 953,7 mil unidades, o que significa uma média de 1,61 TEU por contentor (situando-se num intervalo de 1,56 em Lisboa e 1,97 na Figueira da Foz), informou a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT). Os portos de Sines e de Lisboa registaram, no semestre, crescimentos respectivos de 166,3 mil TEU (+22,5%) e de 45,5 mil TEU (+34,4%).

Crescimento generalizado nos contentores; Sines cresceu +22,5%; Lisboa +34,4%

Contentores Porto de LisboaDestacar-se o impacto relevante do Porto de Sines, onde se observou, frisou a AMT, um crescimento homólogo de +166,3 mil TEU, ou seja, de +22,5%. Outro dos grandes destaques vai para o Porto de Lisboa, cujo movimento excede em +45,54 mil TEU o do primeiro semestre de 2020, o que reflecte um acréscimo de +34,4%. Nas posições seguintes em termos de expressão da variação homóloga surgem os portos de Setúbal, Figueira da Foz e Leixões, com acréscimos respectivos de +11,48 mil TEU (+14,4%), de +2,94 mil TEU (+37,2%) e +1,29 mil TEU (+0,4%).

No segmento dos contentores, Sines atingiu a quota maioritária absoluta de 58,9%, superior em +2,4 pontos percentuais (pp) à que detinha no período homólogo do ano anterior, encurtando para -0,1 pp a distância que o separa da quota mais elevada de sempre, em 2017. A segunda quota mais expressiva é detida por Leixões e cifra-se em 22,8%, sendo inferior em -3,9 pontos percentuais à do 1º semestre de 2020, seguindo-se Lisboa com 11,6% (que já excede em 1,5 pp a de 2020), Setúbal com 5,9% (-0,2 pp) e Figueira da Foz com 0,7% (+0,1 pp). Como já referido, o desempenho de Sines é fortemente alavancado nas operações de transhipment que representam 70,9% do volume de TEU movimentado no próprio porto. Nas operações relativas ao tráfego com o hinterland a liderança é detida por Leixões, cujo movimento representa 37,4% do total, seguido de Sines, com 30,6%, de Lisboa, com 20,2% e de Setúbal, com 10,6%.

Saiba aqui tudo sobre a movimentação de cargas nos portos do Continente entre Janeiro e Junho de 2021.

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com