contentores entrelaçados transportes

«Os desafios e as soluções ambientais do sector dos transportes»

Empresas, Logística, Opinião Comentários fechados em «Os desafios e as soluções ambientais do sector dos transportes» 310
Tempo de Leitura: 4 minutos

O sector dos transportes é essencial para a sobrevivência de um mundo global, onde os mercados são pautados por serviços cada vez mais rápidos e eficientes e onde empresários e consumidores se têm vindo a tornar cada vez mais exigentes. Mas se por um lado o sector dos transportes é o coração da economia, a partir do qual se movimentam bens e mercadorias a uma velocidade impressionante, por outro pode estar na origem de uma série de efeitos nefastos para o ambiente.

Estima-se que o sector dos transportes seja actualmente responsável por cerca de 22% das emissões de dióxido de carbono em todo o mundo, contribuindo ainda com 28% dos gases de efeito estufa lançados na atmosfera. O sector tem também efeitos negativos indirectos no meio ambiente, relacionados com a supressão de ecossistemas ou com a preservação de determinadas espécies animais e vegetais, constituindo ainda uma das maiores fontes de poluição sonora de todo o mundo.

Mas o que pode ser feito? Se por um lado é notória a pesada pegada ecológica do sector, por outro lado é inegável que dependemos dele. Se 2020 nos ensinou alguma coisa, foi que as redes de distribuição e logística globais são extremamente necessárias para a manutenção da ordem social, especialmente durante períodos de urgência ou de crise (como aquele que se tem vivido praticamente desde o início do ano).

Alguns ambientalistas insistem que a resposta pode passar por uma diminuição no número de bens e mercadorias que são trocados diariamente. No entanto, o mesmo efeito atenuante pode ser obtido sem que seja necessário supor uma diminuição da actividade do sector. Como? Segundo alguns especialistas, através de mudanças estruturais que apontem para uma ainda maior eficiência no sector. Uma problemática na qual as novas tecnologias podem vir a desempenhar um papel fulcral…

Algoritmos de eficiência

As novas tecnologias, a Internet, e os algoritmos de inteligência artificial não servem apenas para criar filtros do Instagram ou desenvolver jogos grátis. No sector dos transportes e logística, podem vir a representar um passo em frente no que à eficiência da entrega de mercadorias diz respeito. É pelo menos esta a crença da Greenplan, uma empresa alemã que tem vindo a desenvolver tecnologia especialmente designada para ajudar o sector dos transportes a tornar-se mais eficiente e atingir as suas metas ambientais.

A ideia passa por complementar o sector com soluções inteligentes que utilizam um sistema informático para determinar qual a rota mais eficiente para cada viagem ou entrega de mercadoria. Segundo o CEO da empresa, Clemens Beckmann, os cálculos executados pelo sistema têm em conta informações em tempo-real, como o número de viaturas presente numa determinada rua, ou mudanças relativas aos custos associados a determinadas auto-estradas ou vias de acesso. A estratégia da Greenplan não passa apenas por munir o sector dos transportes com novos mecanismos que os ajudem a colmatar novas exigências dos seus clientes e consumidores, como a entrega no mesmo dia ou a necessidade de organizar pick-ups e entregas na mesma viagem. Em última instância, o que a empresa pretende é uma estimulação da qualidade ambiental da indústria dos transportes. Afinal, viagens mais curtas, baratas, e eficientes, contribuem de forma indirecta para uma diminuição no número de emissões para a atmosfera. Por outras palavras, poupar no sector dos transportes é o mesmo que contribuir para uma melhoria ambiental.

A maior particularidade do algoritmo da Greenplan, que não é o primeiro deste género a surgir no mercado, relaciona-se com a sua capacidade para avaliar uma série de diferentes factores num só contexto, completamente integrado. Enquanto que outros sistemas informáticos analisam elementos como o prazo, o custo, ou o número de bens a entregar de forma isolada, a Greenplan processa todos estes elementos de uma só vez, sendo por isso um programa mais rápido e preciso. Numa só análise, dados relativo aos produtos, prazos, estradas/vias de acesso, histórico de informação, número de condutores, número de veículos, e custos são processados de forma conjunta.

A solução eléctrica

Outra maneira de diminuir o impacto ambiental do sector dos transportes passa pela renovação das frotas de carros, barcos, e aviões. No caso dos transportes de estrada, a transição para viaturas eléctricas parece já estar no horizonte dos principais investidores mundiais. Na China encontra-se o maior mercado de viaturas eléctricas do mundo, sendo que 99% dos transportes colectivos eléctricos de todo o mundo se encontram sob tutela chinesa.

Também a partir da China se têm vindo a projectar novos projectos de infra-estrutura, como a ambiciosa rede de transporte de mercadorias Belt & Road, que se estende desde Pequim até à Europa central, passando ainda por África e pela maior parte dos países do Sudeste Asiático. Através de novas estratégias e rotas, é possível trabalhar no sentido de um sector dos transportes mais limpo e equilibrado sem necessariamente afectar a qualidade e eficiência da economia global.

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com