Dourogás expande a sua rede de abastecimento a Norte do Rio Douro

Empresas, Terrestre Comentários fechados em Dourogás expande a sua rede de abastecimento a Norte do Rio Douro 306
Tempo de Leitura: 4 minutos

O Secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, inaugurou, no dia 2, em Murça, a rede de distribuição de gás natural que pretende reforçar a prioridade da Dourogás em dotar o interior Norte de Portugal de uma rede de gás natural que possibilite, segundo a Dourogás, «um maior desenvolvimento regional», assim como a oferta de fontes energéticas «menos poluentes, como é o Gás Natural».

O evento marcou o arranque da chegada do gás natural a mais um concelho no norte do país: Murça. A inauguração da rede neste concelho vem reforçar a distribuição de gás natural da Sonorgás, empresa responsável pela distribuição de Gás Natural do Grupo Dourogás, e permitirá servir clientes domésticos, de serviços, comércio e indústria. João Galamba protagonizou ainda a colocação da primeira pedra da instalação da Unidade Autónoma de Gaseificação (UAG) – depósito de armazenamento, onde o gás líquido é transformado em gasoso para, depois, ser injectado na rede.

Novo passo rumo ao «compromisso com o interior do país»

Com esta nova aposta, a empresa continuidade ao plano de investimentos do Grupo Dourogás na expansão da rede de abastecimento a Norte do Rio Douro. «Este é mais um passo no cumprimento do nosso compromisso com o interior do país. Com este investimento e estas infra-estruturas, passaremos a garantir o acesso de um conjunto importante de comunidades e de empresas ao Gás Natural, proporcionando condições para gerar impactos positivos e reais na economia e no desenvolvimento regional», comentou Eduardo Viana, presidenteexecutivo da Sonorgás.

Recorde-se que o Grupo Dourogás é responsável pela concessão atribuída pelo Estado para 38 municípios do interior norte onde se incluem Murça e Mondim de Basto tendo em curso, através da Sonorgás, um plano de investimentos que assegurará a cobertura de serviço dos 18 concelhos que figuram na margem direita do rio Douro. Com origem em Vila Real, o grupo iniciou a sua actividade em 1994, fruto da colaboração entre um conjunto de empresários e as autarquias dos municípios que ficaram excluídos da primeira concessão de Gás Natural atribuída pelo Estado.

Tendo na sua génese a construção de redes de distribuição de gás, o grupo está a apostar fortemente na produção de gases renováveis que, em breve, também poderão ser injectados na rede da Sonorgás, providenciando uma energia com menor impacto no ambiente e ajudando o País a dar cumprimento às metas de descarbonização da economia. «O Gás Natural é uma alternativa energética mais económica e mais limpa, o que permite às famílias um maior nível de poupança, assim como maior competitividade às empresas desta região. Estes são dois vectores importantes para o desenvolvimento regional, na medida em que empresas mais competitivas geram mais emprego e, com o emprego e um custo de vida mais acessível, existem melhores condições para fixar a população em territórios de baixa densidade», acrescentou Eduardo Viana.

Dourogás: foco no Hidrogénio e Biometano

grupo DourogásA prioridade da Dourogás, vincou o grupo em comunicado, está nos gases renováveis, como o hidrogénio e o biometano, nos quais estão concentrados «os esforços de investigação e desenvolvimento do Grupo com vista a afirmar a sua liderança como empresa gasista e como experiência demonstrada com mais de 25 anos e no sentido de ultrapassar os desafios da transição energética que o país e o mundo precisam».

Com investimentos estruturantes na área da mobilidade e da inovação, o Grupo Dourogás é o principal operador do mercado de Gás Natural Veicular (GNV), tendo assumido a dianteira da primeira fase da Transição Energética, ao passar a disponibilizar uma alternativa combustível mais limpa face aos combustíveis tradicionais e mais poluente. E posicionase, agora, para liderar a segunda fase do processo de descarbonização, que passa pela aposta estratégica na produção de gases renováveis e de Hidrogénio verde. O Grupo detém em Mirandela, também na região de TrásosMontes, um projecto pioneiro e único em Portugal, que passa pela produção de biometano, gás natural 100% renovável, a partir de resíduos orgânicos.

O Biogasmove permite abastecer uma frota de veículos da empresa intermunicipal Resíduos do Nordeste a partir da biodigestão e valorização energética da matéria orgânica recolhida por essas mesmas viaturas e que responde totalmente ao desígnio da Economia Circular. Recentemente estabelecido uma parceria com a Águas do Tejo Atlântico no sentido de iniciar um projecto de demonstração de conceito com vista à produção de biometano a partir das lamas produzidas nas Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR).

Foto: Município de Mondim de Basto

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com