enidh escola nautica aerea

ENIDH celebrou 95 anos: um caminho de afirmação do «prestígio na área da formação marítima»

Marítimo Comentários fechados em ENIDH celebrou 95 anos: um caminho de afirmação do «prestígio na área da formação marítima» 301
Tempo de Leitura: 4 minutos

Ontem, dia 26 de Setembro, a Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique (ENIDH) celebrou, com pompa e circunstância, 95 anos de vida – a Revista Cargo marcou presença nas comemorações. O auditório da ENIDH encheu-se para festejar a intacta importância fundamental que a vetusta escola detém no contexto marítimo-portuário nacional, e na crescente reputação internacional que vem consolidando. A cerimónia contou com a presença do Secretário de Estado da da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira.

«ENIDH possui uma das mais baixas taxas de desemprego»

«Celebram-se hoje 95 anos de existência da ENIDH, instituição que se dedica, desde a sua fundação, à formação na área marítimo-portuária. Neste dia celebramos igualmente a abertura solene do novo ano lectivo», introduziu Luís Baptista, presidente da ENIDH. «A ENIDH, enquanto instituição promotora do conhecimento e da formação superior para o sector marítimo-portuário, tem vindo a afirmar-se, ao longo dos anos, como escola superior prestigiada na área da formação marítima. Procurando responder às necessidades da Economia Azul, a ENIDH tem como principal objectivo formar quadros qualificados e com conhecimentos adequados às exigências do mercado de trabalho», declarou, perante a plateia.

luis baptista escola nautica

Luís Baptista

Discursando após intervenção do Secretário de Estado (que deixou rasgados elogios à reputação da escola), Luís Baptista puxou dos galões da ENIDH para fazer justiça aos bons resultados apresentados pela instituição quase centenária: de acordo com dados da Direcção-geral do Ensino Superior, relativos ao corrente ano, «a ENIDH possui uma das mais baixas taxas de desemprego dos seus diplomados, do conjunto das cerca de 32 instituições de ensino superior público, o que constitui um indicador muito relevante para os jovens que querem ingressar no ensino superior», vincou o líder da instituição de ensino, lembrando que «ao nível das candidaturas, a escola voltou a revelar uma grande capacidade de atracção».

«Se considerarmos todas as modalidades de acesso, estima-se que no corrente ano lectivo ingressem 259 alunos no conjunto das ofertas formativas da ENIDH. Um número significativo e revelador da capacidade da escola em atrair estudantes para os seus cursos», reforçou Luís Baptista. No que diz respeito ao número de diplomados, denota-se «uma evolução bastante positiva nos últimos anos. No ano lectivo que findou, a ENIDH formou cerca de 130 diplomados», sendo de destacar «37 em Pilotagem, 30 em Engenharia de Máquinas Marítimas e 23 em Gestão de Transportes e Logística. Tendo em conta os dados dos últimos 3 anos, denotou-se «um aumento de 8% no número de alunos graduados».

O «grande desafio» na área da Investigação

No quadrante da Investigação, salientou Luís Baptista que «a escola candidatou-se, no último ano, a diversos projectos de investigação», tendo sido aprovados projectos no âmbito do Fundo Azul e Erasmus Ka2. A ENIDH realizou ainda projectos de investigação aplicada, com recurso ao simulador visual de manobra de navios, «por solicitação de entidades externas». Pela frente, ressalvou, a escola «tem um grande desafio no que diz respeito à área da investigação», encontrando-se actualmente a «estudar um conjunto de medidas que visam organizar a participação em actividades de investigação com relevância para a missão da escola».

Novos equipamentos (de última geração) no horizonte

No rumo do crescimento, o fomento da investigação caminha de mãos dadas com a primordialidade da aquisição de novos equipamentos, que permitam o desenvolvimento contínuo do saber, daí o facto de a ENIDH continuar «empenhada na aquisição de novos equipamentos de simulação, indispensáveis para efectuar o treino dos alunos de cursos marítimos e de outros profissionais do sector marítimo», frisou. Este passo será feito «através da candidatura ao programa EAA Grant», revelou o presidente da instituição.

«Neste momento estamos na fase final da elaboração dos documentos necessários para o contrato de financiamento. Espera-se que o projecto entre em execução até ao final do corrente ano, estando prevista a sua conclusão em 2021». Aquando da sua conclusão, «a ENIDH passará a estar dotada de um conjunto de equipamentos de simulação de última geração e de elevada qualidade», adiantou Luís Baptista.

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com