ENIDH escola

ENIDH celebrou 97 anos: «dedicação e empenho» foram chave do sucesso em tempo de pandemia

Marítimo Comentários fechados em ENIDH celebrou 97 anos: «dedicação e empenho» foram chave do sucesso em tempo de pandemia 299
Tempo de Leitura: 7 minutos

A Escola Superior Náutica Infante D. Henrique (ENIDH) assinalou, no dia 19 de Outubro, 97 anos de existência – a sessão solene foi acompanhada a par e passo pela Revista Cargo, que dedica a totalidade da sua newsletter ao evento. O ‘Dia da ENIDH‘ contou com a presença do Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, o Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, e João Carvalho, que presidiu à AMT até recentemente. Um dos momentos altos da sessão foi o discurso do presidente da escola náutica, Luís Baptista: a Revista Cargo traz-lhe até si a reportagem.

Luís Baptista elogiou «esforço, dedicação e empenho da comunidade académica»

Luís Baptista ENIDH boas vindasO presidente da instituição de ensino assinalou os «97 anos de existência da ENIDH», começando por lembrar o ano «extremamente difícil», à mercê dos «efeitos da pandemia de COVID-19», e que colocou à prova a resiliência da escola. «Com muito esforço, dedicação e empenho da comunidade académica, foi possível terminar, com sucesso, mais um ano lectivo, com contexto de pandemia, garantindo o percurso académico dos nossos estudantes. Por este motivo, gostaria de expressar o meu reconhecimento e apreço pela colaboração exemplar de toda a comunidade académica ao longo deste período difícil, garantindo a prioridade dos estudantes, utilizando as ferramentas de ensino à distância», assinalou.

Luís Baptista salientou «a colaboração e acordo da associação de alunos da ENIDH pelo papel que desempenhou na resolução de assuntos relativos à comunidade escolar, tendo em conta o contexto difícil que vivemos». Virando agulhas para a captação de novos estudantes, Luís Baptista enalteceu a capacidade da escola náutica em atrair novos interessados, mesmo em tempos de retracção global: «Neste ano, ao nível das candidaturas dos estudantes ao ensino superior, a escola procurou melhorar a sua capacidade de atracção de novos alunos. Se considerarmos todas as categorias de acesso ao ensino superior, incluindo estudantes internacionais, temos, nesta altura, inscritos, mais de 250 novos estudantes no conjunto de todas as ofertas formativas da ENIDH: mestrados, licenciaturas e cursos técnicos superiores profissionais. Trata-se de um número extremamente relevante, tendo em conta que a escola possui, actualmente, cerca de 800 estudantes inscritos em todas as suas ofertas escolares», constatou.

Diplomados: aumento de +5% face ao ano lectivo transacto

Lembrando que a ENIDH tem «todos os seus cursos superiores acreditados pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES)», assim como a acreditação da EMSA para os cursos de índole marítima, Luís Baptista vincou que a ENIDH «reafirma a sua determinação total em fazer todos os esforços que forem necessários para garantir a acreditação dos seus cursos, de modo a assegurar as melhores condições aos seus estudantes». O discurso focou-se também no elogio à capacidade da escola em crescer em termos de volume de diplomas face ao ano lectivo transacto. «No que diz respeito aos diplomados, registou-se, relativamente ao ano lectivo anterior, um aumento de 5%. Com efeito, apesar de todos os constrangimentos provocados pelo pandemia de COVID-19, no ano lectivo de 2020/2021 formaram-se 141 diplomados, sendo de destacar, 28 diplomados em Pilotagem, 33 em Engenharia de Máquinas Marítimas e 32 em Gestão de Transportes e Logística», detalhou.

ENIDH prossegue activa na vertente da Investigação, participando em 6 projectos

enidh cursosA vertente investigacional não foi deixada ao acaso: «Relativamente às actividades de Investigação, a escola tem feito enormes progressos, estando, actualmente, a participar em seis projectos de investigação. Para além destes projectos, a escola vindo a desenvolver um forte projecto de investigação aplicada, com a participação de docentes e estudantes, e financiado por várias empresas. Este projecto já deu origem a um modelo de embarcação autónoma, que esteve exposto em diversos eventos, nomeadamente na Noite Europeia dos Investigadores e no Festival Internacional de Ciência (FICA), sob os auspícios do município de Oeiras», explicou, valorizando a importância desta componente para a missão holística da ENIDH.

Simuladores deverão ser instalados até «final do primeiro trimestre» de 2022

«No que diz respeito à melhoria das condições de ensino, a ENIDH continua empenhada no desenvolvimento do projecto de aquisição dos novos simuladores, indispensáveis para o sucesso dos estudantes nos seus cursos marítimos e que conta com o financiamento do programa EEA Grants. Neste momento está a decorrer a instalação do novo simulador de operação de cargas e descargas, que deverá ficar concluído» brevemente, adiantou o presidente da instituição, acrescentando ainda que se aguarda, no contexto do fornecimento dos simuladores integrados no projecto MARineSIM, a «emissão do visto por parte do Tribunal de Contas, de modo a poderem-se iniciar os trabalhos de remodelação das salas. Se não houver atrasos imprevistos, espera-se que os novos simuladores sejam instalados até ao final do primeiro trimestre do próximo ano», revelou.

Ainda no âmbito deste projecto, irá realizar-se, no próximo dia 28 de Outubro, no campus da ENIDH, a conferência internacional de lançamento do projecto, que irá contar com a «participação das universidades parceiras da Noruega, bem como especialistas nacionais (que teve de ser adiada, devido à pandemia)», assinalou o responsável. Recorde-se – e tal como a Revista Cargo tem vindo a noticiar – que esta passo dado pela escola náutico é tido como essencial para incrementar a multidisciplinaridade e especialização dos seus cursos marítimos, sendo uma arma incontornável no combate à escassez, cada vez mais latente, de oficiais: esta problemática, global, pode ameaçar a integridade das cadeias logísticas e a viabilidade do normal funcionamento de grande parte do Shipping mundial, sendo, por isso, um tema de proa para a escola náutica.

ENIDH incluída no PRR, com verba de 7,5 milhões de euros

«Relativamente à inserção dos diplomados na vida activa, a ENIDH tem procurado obter bolsas de embarque para praticantes», uma iniciativa que conta já com o suporte e acompanhamento do Ministério do Mar, frisou Luís Baptista, lembrando, aqui, a Revista Cargo, as múltiplas parcerias firmadas com diversas empresas do sector do transporte marítimo, às quais temos dado contínuo destaque. O presidente da escola náutica sublinhou ainda que a entidade foi «incluída na componente do Mar do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)», com vista à melhoria das «condições de ensino e investigação», tendo ficado instituída uma verba de 7,5 milhões de euros para melhorias nas instalações, aposta em «infra-estruturas informáticas» e a «construção de um novo Centro Internacional de Segurança» – um projecto também destacado aqui pela Revista Cargo.

Trata-se de um projecto «bastante exigente em termos de execução, irá necessitar da mobilização de toda a escola, de modo a que estas verbas possam ser devidamente aplicadas, de acordo com a calendarização já aprovada», lembrou Luís Baptista, frisando que a concretização do mesmo simbolizará um grande passo de aposta na evolução estrutural da entidade, representando «um volume de investimento jamais efectuado». «Ainda no âmbito das iniciativas do PRR, gostaria de salientar a candidatura do consórcio constituído pela ENIDH, politécnicos de Santarém e de Tomar, para a realização de acções de formação na zona de Lisboa», acrescentou o presidente da escola náutica – o protocolo com os dois politécnicos foi, inclusivamente, assinado durante a sessão, contando, posteriormente, com o discurso do professor João Moutão, Presidente do Politécnico de Santarém.

Luís Baptista enalteceu arranque positivo da parceria com o Município de Oeiras

Luís Baptista assinalou ainda «o início da aplicação do memorando de entendimento celebrado entre a ENIDH e o Município de Oeiras», revelando que foram «já realizadas algumas acções» neste âmbito. Recorde-se que o protocolo vigorará até 2025 e conta com um investimento previsto de cerca de 4 milhões de euros, visando o fortalecimento dos laços cooperantes entre a escola, a comunidade envolvente e o município. A intervenção deu ainda destaque ao empenho contínuo da direcção escolar na «qualidade do ensino», tendo-se procedido à requalificação de «salas sem utilização, de modo a afectá-las ao ensino e à investigação», tendo sido também «requalificado o edifício oficinal». O evento contou com as intervenções de João Carvalho (que foi distinguido com o prémio Carreira), Isaltino Morais, Rui Raposo (na qualidade de Presidente do Conselho Geral da ENIDH), Rui Reis (na qualidade de Presidente dos Alumni da ENIDH) e de Ricardo Serrão Santos (Ministro do Mar), que fechou a sessão.

Saiba mais sobre a escola náutica:

ENIDH e um «mar de oportunidades»: conheça as licenciaturas da Escola Superior Náutica

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com