Escassez de motoristas afecta integridade da indústria da carga aérea, avisa a TIACA

Aéreo, Terrestre Comentários fechados em Escassez de motoristas afecta integridade da indústria da carga aérea, avisa a TIACA 266
Tempo de Leitura: 2 minutos

A escassez de camionistas no seio do sector rodoviário tem, há vários anos, impactos fortes nas entregas, e, consequentemente, no tecido das cadeias de abastecimento, influenciando também a logística intermodal. Os atrasos nas entregas prejudicam a integridade dos produtos transaccionados (especialmente os perecíveis).



Se o sector do transporte rodoviário de mercadorias encara a condução autónoma de veículos como uma solução a longo prazo, a verdade é que o problema continua sem ter panaceia a curto prazo. De acordo com um artigo publicado no ‘New York Times’, a escassez vai provocando um efeito cascata que é sentido em todos os patamares da indústria.

TIACA: eficiência da indústria da carga aérea sofre com falta de motoristas no sector rodoviário

A Associação Internacional de Carga Aérea (TIACA, na sigla em inglês) alertou, recentemente, para o facto de a eficiência na indústria de carga aérea estar a diminuir progressivamente, acompanhando o mesmo ritmo da carência de motoristas. A TIACA informou, através de Denis Choumert, membro do conselho do organismo, que os atrasos criados pela falta de motoristas poderão conduzir a longos atrasos nas entregas, facto que prejudica directamente os bens perecíveis que são transportados por via aérea.

Para Denis Choumert, as cadeias logísticas do presente devem, urgentemente, abraçar a digitalização, introduzindo sistemas digitais e o condão da automação para agilizarem os seus processos e criarem novas eficiências capazes de mitigar as grãos na engrenagem. Ainda assim, subsistem as dúvidas sobre como ultrapassar a escassez crónica de motoristas no sector rodoviário.

O recente artigo descreve uma indústria norte-americana repleta de empresas que se movem num contexto de precariedade, recorrendo a mão-de-obra pouco especializada e temporária, o que não resulta em níveis de eficiência elevados em termos de análise global. Esta característica, defende ainda o autor, dá um mediatismo negativo ao sector do transporte rodoviário.



Author

Back to Top

© 2018 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com