‘Ever Globe’: porta-contentores «amigo do ambiente» já se encontra ao serviço da Evergreen

Marítimo Comentários fechados em ‘Ever Globe’: porta-contentores «amigo do ambiente» já se encontra ao serviço da Evergreen 397
Tempo de Leitura: 2 minutos

De acordo com uma recente revelação, feita através das redes sociais, a Green Ibérica adiantou que o navio porta-contentores, de seu nome ‘Ever Globe’, já se encontra ao serviço da companhia marítima taiwanesa Evergreen.

Novo navio da Evergreen já vem equipado com scrubbers

Este navio, (pertencente à classe G), que possui uma capacidade de transporte de 20 244 TEU, é o penúltimo da série de onze navios Ultra Large Containership Vessel (ULCV) encomendados em Outubro de 2015, a ser entregue à transportadora marítima. O último, adianta a publicação, será o navio ‘Ever Greet’, que chegará dentro de poucas semanas, já em Outubro próximo.

Ao contrário dos primeiros sete, estes últimos quatro navios porta-contentores – os previamente mencionados Ever Globe e Ever Greet a que se juntam o ‘Ever Govern’ e o ‘Ever Glory’ – já vêm equipados, de fábrica, com scrubbers SOx. «Isto leva a que os navios sofram uma perca estimada de 144 TEU, ganhando, no entanto, na diminuição de emissão de gases com efeito estufa», explica a Green Iberica.

A implementação destes depuradores tem sido catapultada, no seio da indústria do transporte marítimo, pela nova regulamentação ambiental da Organização Marítima Internacional (sigla inglesa IMO), que entrará em vigor já no primeiro dia de 2020. As novas normas incidem sobre a quantidade de enxofre (que passará de 3% para um máximo de apenas 0,5%) presente nos combustíveis utilizados pelos navios.

Dos scrubbers ao GNL: como a indústria se vai adaptando a 2020

Estudos recentes apontam para a rentabilidade dos scrubbers, e muitas são as companhias marítimas que colocam grande parte das suas fichas nesta solução, como a forma mais económica e sustentável para entrar na nova fase. Outras, como a líder de mercado Maersk Line, não descuram a exploração da hipótese de utilização de combustíveis cuja constituição será adaptada à nova legislação, respeitando o limite máximo de enxofre.

Na equação existe outra saída: cada vez mais popular, a opção que privilegia a aposta no gás natural liquefeito (GNL) tem cada vez mais defensores. Entre eles está uma das maiores transportadoras marítimas de contentores: a francesa CMA CGM, que, como a Revista Cargo já noticiou, receberá, até 2022, um total de duas dezenas de porta-contentores movidos a GNL.

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com