FCH2RAIL

FCH2RAIL: projecto financiado pela UE quer criar protótipo ferroviário movido a Hidrogénio

Terrestre Comentários fechados em FCH2RAIL: projecto financiado pela UE quer criar protótipo ferroviário movido a Hidrogénio 405
Tempo de Leitura: 2 minutos

A IP revelou que está na calha o desenvolvimento de um protótipo ferroviário movido a hidrogénio, com financiamento de Fundos da União Europeia através do programa H2020. O projecto intitulado FCH2RAIL, contará com o apoio da Toyota Motor Europe, que irá fornecer e integrar estes módulos no protótipo de comboio movido a hidrogénio, permitindo circulações ferroviárias sem emissões e sem catenária.

Recorde-se que em Novembro do ano passado, a Fuel Cells and Hydrogen Joint Undertaking (FCH JU), agência da Comissão Europeia dedicada à promoção do desenvolvimento do hidrogénio e das células de combustível, seleccionou a proposta FCH2RAIL para iniciar as negociações do acordo de subvenção da União Europeia (UE) no valor de 10 milhões de euros, num total de investimento de 14 milhões de euros. A IP integra o consórcio escolhido para este projecto e a sua participação acontecerá na fase de testes, através da disponibilização da infra-estrutura ferroviária para o efeito.

Neste contexto, explica a IP, quase metade das linhas ferroviárias da União Europeia estão electrificadas permitindo o transporte ferroviário livre de emissões. Nas restantes linhas são utilizados comboios a diesel. No âmbito do projecto FCH2RAIL, o consórcio de parceiros da Bélgica, Alemanha, Espanha e Portugal está a desenvolver e a testar um protótipo de comboio com zero emissões.

FCH2RAIL quer provar viabilidade da «alternativa» ao comboio a diesel

No coração do projecto está um sistema de propulsão bimodal e híbrido que combina a alimentação eléctrica da catenária com a alimentação a partir de um módulo híbrido – consistindo em célula de combustível de hidrogénio e baterias – e que funciona de forma independente da catenária. «O projecto FCH2RAIL lançado em Janeiro de 2021 já deu os seus primeiros resultados, havendo-se definido os itinerários de referência e os cenários operacionais para o protótipo», revelou a IP, através de uma nota publicada no seu site oficial.

Em troços electrificados o comboio obtém a energia da catenária. Em troços não electrificados a energia virá do módulo híbrido formado por células de combustível e baterias. «Queremos demonstrar que este tipo de comboio bimodo constitui uma alternativa ao comboio a diesel competitiva e ecologicamente amigáveis», comentou o coordenador do projecto, Holger Dittus, do Centro Aeroespacial Alemão – Instituto de Conceitos de Veículos.

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com