IP ferrovia

Ferrovia do Norte e Centro: 18 obras adiadas ou com sérios atrasos de execução

Terrestre Comentários fechados em Ferrovia do Norte e Centro: 18 obras adiadas ou com sérios atrasos de execução 306
Tempo de Leitura: 2 minutos

O dossier da ferrovia sempre foi um dos mais espinhosos no que ao domínio nacional do transporte e da logística diz respeito – relegado para segundo plano durante décadas (como atestou o actual Ministro das Infra-estruturas), o caminho-de-ferro é uma aposta central do novo Executivo, mas, os dados mais recentes dão conta de um percalço na prossecução desse desígnio: no âmbito do programa ‘Ferrovia 2020‘ 18 obras foram adiadas ou sofreram atrasos. Estará o objectivo de dar ênfase à ferrovia prestes a descarrilar?

Comecemos pelo cancelamento: ocorreu no contexto da Linha do Douro, no percurso Marco de Canaveses-Régua: a electrificação do troço, que deveria ser finalizada no fim de 2019, foi interrompida, devido a «dificuldades técnicas» enfrentadas pelo consórcio projectista, revelou a IP ao ‘Jornal de Notícias’. Na Linha do Norte, o atraso na renovação do troço entre Válega-Espinho, é grande: prevista para terminar em Setembro passado, a empreitada só deverá começar «entre 2022 e 2023», adiantou a mesma fonte ao jornal.

ordem dos engenheiros ferrovia linhaNa Linha do Minho, mais atrasos: apenas no final de 2020 – e com um atraso de mais de um ano e meio face à calendarização original – é que o troço que liga Viana do Castelo a Valença será electrificado. Assim que a catenária chegar a Valença, será possível viajar num comboio eléctrico entre Porto e Vigo, no percurso efectuado pelas automotoras diesel do serviço Celta – série 592, alugadas a Espanha. Também só em 2020 (no terceiro trimestre) deverá estar pronta a renovação da linha que liga Covilhã à Guarda: um atraso de dois anos.

O ano de 2020 (terceiro trimestre) deverá ser também a meta para o arranque dos trabalhos de electrificação e modernização da Linha do Oeste no troço entre Mira Sintra-Meleças e Caldas da Rainha- a obra deveria, sim, ficar concluída nessa altura. No início de 2023, vão ficar prontas as obras entre Pampilhosa da Serra e Mangualde. No trimestre seguinte, vão terminar as obras entre Mangualde e Guarda, com mais de três anos de atraso. Os trabalhos entre Guarda e Vilar Formoso no início de 2023, quatro anos depois do que era suposto, frisa o JN.

No que diz respeito à linha nova, que liga Espinho e Gaia, os trabalhos apenas terminarão no segundo trimestre de 2022, com perto de três anos de atraso, estando o arranque dos mesmos previsto para o terceiro trimestre de 2020. Para mais tarde está prevista a conclusão da electrificação do traçado entre Tunes e Lagos e Faro e Vila Real de Santo António: a obra apenas estará completa no segundo trimestre de 2023, com cerca de dois anos de atraso. As obras entre Sines e Ermidas-Sado só vão ficar prontas no início de 2024, com três anos de atraso.

Com ‘JN/Dinheiro Vivo’

Author

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com