gioia tauro

Gioia Tauro denota «forte crescimento» no primeiro semestre e MSC já retira dividendos

Marítimo Comentários fechados em Gioia Tauro denota «forte crescimento» no primeiro semestre e MSC já retira dividendos 281
Tempo de Leitura: 2 minutos

O primeiro semestre de 2020 fica marcado pela pandemia de COVID-19, e, um pouco por todo o mundo, os portos europeus foram intensamente afectados pelas restrições generalizadas. Na análise da evolução do volume contentorizado movimentado nos portos europeus, o especialista Theo Notteboom denotou o «forte crescimento», em contra-ciclo, do porto italiano de Gioia Tauro, que recentemente foi alvo da aposta da MSC.

Portos espanhóis e franceses sentiram fortes descidas homólogas, como Barcelona, Le Havre e Marselha e até mesmo os meteóricos portos de Pireu (Grécia) e Gdansk (Polónia), que têm vindo a ascender ininterruptamente no ranking europeu da movimentação de contentores, foram travados pela pandemia e respectivas medidas de isolamento. No entanto, o Porto de Gioia Tauro contou, no semestre em questão, uma história diferente.

O hub mediterrânico de transhipment Gioia Tauro vem apresentando um «forte crescimento» desde que a Terminal Investment Limited, da MSC, se tornou proprietária do Medcenter Container Terminal do porto italiano, na sequência da compra dos 50% detidos pela Contship Italia, há cerca de um ano atrás, salientou o especialista. Tal passo estratégico – que poderá ser lido aqui na Revista Cargo – começa agora a ter efeitos visíveis, «com mais fluxos contentorizados da MSC sendo direccionados para Gioia Tauro», assinalou Theo Notteboom.

MSC tem grandes planos para Gioia Tauro

A Revista Cargo tem acompanhado ao detalhe o dossier da aposta da MSC no porto italiano: a intenção estratégica do armador helvético é colocar o porto na liderança do transhipment de contentores na região do Mediterrâneo. Afigura-se assim uma luta ríspida pela liderança mediterrânica: em competição estarão, não apenas dois importantes portos europeus que fazem o papel de gateway da Europa mais ocidental, como também duas colossais forças marítimas: a MSC (pelo Porto de Gioia Tauro) e a COSCO Shipping (pelo Porto de Pireu).

Por agora, os efeitos da aposta da MSC já começam a fazer-se sentir nos resultados do porto italiano: em claro ciclo de contracção, Gioia Tauro demonstrou estar apta a competir, com os líderes da região, pelo tráfego de contentores. Pireu, que tem vindo a consolidar-se como líder neste contexto mediterrânico, perdeu fulgor nestes primeiros seis meses do ano – algo expectável – mas continuará a encabeçar a corrida.

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com