trabalhadores portuárias greve

Indústria de terminais de contentores com boas perspectivas para 2019…apesar dos fantasmas

Marítimo Comentários fechados em Indústria de terminais de contentores com boas perspectivas para 2019…apesar dos fantasmas 283
Tempo de Leitura: 2 minutos

A indústria de terminais de contentores permanecerá sólida e lucrativa em 2019, de acordo com a consultora marítima britânica Drewry Shipping. Na sua previsão de mercado para 2019, Drewry diz que a taxa de transferência global será superior a 800 milhões de TEU. Caso a previsão da Drewry esteja spot on, tal fasquia geraria lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização de aproximadamente 25 mil milhões.

Drewry prevê sólido 2019…mas os fantasmas do Brexit e da guerra comercial EUA-China são para levar a sério

Ainda assim, a Drewry recorda que a confiança num ano positivo pode ser abalada pelos percalços internacionais que…mais se assemelham a imbróglios difíceis de emendar: a guerra tarifária entre a China e os EUA (que piorou com o episódio da Huawei) e o moroso e imprevisível Brexit, que pode redundar num Hard Brexit. À publicação ‘Port Technology’, o analista da Drewry para a divisão ‘Portos e Terminais’, Neil Davidson, analisou as perspectivas para 2019. Para Davidson, estes aspectos negativos poderão, até, ser mitigados por outros factores.

«Penso que a guerra comercial EUA-China será uma característica chave de 2019. Tem o potencial de se tornar muito mais grave», declarou, alertando que a problemática é altamente «incerta» e que os imprevisíveis resultados poderão ser «muito amplos». Mas, enquanto «os EUA estão-se a virar para o proteccionismo, outros estão a tornar-se mais activos nos acordos comerciais», lembrou.

EUA abraçam proteccionismo, Japão e China o comércio livre

Rhenus Logistics Navios

«O Acordo para a Parceria Transpacífica já começou, reunindo inúmeras economias no Pacífico (Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Japão, Malásia, Chile, Peru, México, Brunei, Singapura e Vietname). O Japão é um caso notável, pois está cada vez mais aberto ao livre comércio do que antes e, embora a China não esteja no acordo, agora tem acordos de livre comércio com 21 países, um a mais que os EUA», afirmou.

Efeito-cascata é problema maior

Para Davidson, um dos grandes obstáculos estruturais de 2019 será o efeito-cascata (já aqui analisado pela Revista Cargo) despoletado pela entrada de navios de maiores dimensões no mercado. «A nossa previsão mostra que muitas das principais rotas terão mais loops de navios maiores, exacerbando picos de volume e criando mais desafios para portos e terminais». O problema, lembrou verificar-se-á também no próprio transporte terrestre».

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com