Porto Figueira da Foz

Intervenção estrutural no Porto da Figueira da Foz foi adiada para 2021

Marítimo Comentários fechados em Intervenção estrutural no Porto da Figueira da Foz foi adiada para 2021 292
Tempo de Leitura: 2 minutos

Segundo adiantou ontem (dia 29 de Julho) a Lusa, com base em fontes «portuárias e autárquicas», a intervenção de aprofundamento da barra, canal de acesso e bacia de manobras do Porto da Figueira da Foz, que visa permitir o acesso de navios com maior calado e dimensão, foi adiada para 2021.

Fundos alocados a «projectos com mais maturidade»

A empreitada, orçada em cerca de 17 milhões de euros, estava prevista para ter começado em 2019. Os trabalhos, que incluem também o alargamento do cais comercial, demolição de dois antigos molhes interiores e deposição das areias dragadas nas praias a Sul, foram anunciados em Abril de 2019 pela então ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, para começarem nesse mesmo ano e terminarem no ano de 2021.

«O estudo de impacte ambiental estava atrasado e os fundos disponíveis foram realocados pelo Governo a projectos com mais maturidade. Mas há o compromisso do ministro [das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos] de em 2021 haver financiamento», explicou à agência Lusa Carlos Monteiro, presidente da Câmara da Figueira da Foz, esclarecendo ter havido uma realocação de fundos comunitários do programa Compete2020.

Intervenção adiada: comunidade portuária diz-se preocupada

A Comunidade Portuária da Figueira da Foz – que incorpora empresas financiadoras do projecto – já reagiu ao adiamento, mostrando «grande preocupação» com o desenvolvimento. «A Comunidade Portuária está muito preocupada com todo este atraso. Esta obra é estrutural para o porto e para toda a região Centro», declarou, na sequência da notícia, Paulo Mariano, vice-presidente daquela entidade.

À Lusa, o empresário enfatizou que o projecto proposto por Ana Paula Vitorino passava pela participação «inovadora» das empresas privadas que utilizam o porto localizado na foz do rio Mondego, que «foram chamadas a investir quase cinco milhões de euros e disseram ‘presente’», em conjunto com a Administração do Porto da Figueira da Foz (APFF) e a vertente de apoio dos fundos comunitários.

Com Lusa

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com