Linha IP Douro Ferrovia IP IP Portugal

IP vai analisar conexão do Aeroporto de Beja à linha ferroviária do Alentejo

Aéreo, TerrestreComentários fechados em IP vai analisar conexão do Aeroporto de Beja à linha ferroviária do Alentejo747
Tempo de Leitura: 2 minutos

A Infraestruturas de Portugal (IP) vai analisar a ligação do aeroporto de Beja à linha ferroviária do Alentejo.

Como noticia o ‘Dinheiro Vivo’, a gestora de infra-estruturas IP publicou esta semana em Diário da República um despacho que autoriza a contratação de estudos e de projectos para executar uma das obras previstas no Plano Nacional de Investimentos (PNI 2030). O investimento estimado poderá ultrapassar os 100 milhões de euros. «Este desvio pode conferir capacidade acrescida ao aeroporto», declarou ao jornal o presidente daquele município alentejano, Paulo Arsénio. No activo desde 2011, o aeroporto de Beja representou um investimento de 33 milhões de euros

aposta beja aeroportoUma hipotética conexão do aeroporto à ferrovia está incluída nos estudos que a IP vai lançar para modernizar e electrificar o percurso entre Casa Branca e Beja. Também está definida a instalação de sinalização electrónica no troço de 63,5 quilómetros. Estes trabalhos serão feitos ao abrigo do PNI 2030. O plano estipula um orçamento total de 230 milhões de euros para a modernização, até ao ano de 2025, das linhas ferroviárias do Alentejo e também do Sul – no troço entre Torre Vã e Tunes e com uma eventual ligação ao aeroporto de Faro.

Já no ano de 2015, estimava-se que as obras entre Casa-Branca e Beja poderiam chegar aos 94 milhões de euros, de acordo a Refer, a antiga gestora da rede ferroviária nacional. A versão mais barata permite que os comboios atinjam uma velocidade máxima de 140 km/h, servindo sobretudo o transporte de mercadorias: prevê a eliminação das passagens de nível, a renovação de toda a via, a instalação de sinalização electrónica, catenárias e ainda pontos de cruzamento para poderem circular comboios com 750 metros de comprimento.

A solução mais onerosa acarreta mais benefícios para os passageiros: os comboios poderão atingir velocidades máximas de 200 km/h e, além das obras da opção mais económica, será necessária a construção de 12,5 quilómetros de variantes e da vedação de todo o troço. A variante para o aeroporto de Beja poderá custar 20 ou 26 milhões de euros e permitir uma viagem de comboio até Lisboa em cerca de 1 hora e 30 minutos.

A escolha mais barata tem uma extensão de 12,8 quilómetros; serve para as instalações militares e o transporte de mercadorias por via aérea. A opção mais cara está mais vocacionada para passageiros e prolonga-se por perto de 17 quilómetros. Contas feitas, o investimento estimado para a modernização do troço Casa Branca-Beja e a variante para o aeroporto poderá custar entre 88 e 120 milhões de euros.

Fonte: Dinheiro Vivo

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
ptPortuguês
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com