Islandesa Icelandair assume gestão da TACV Internacional

Aéreo Sem comentários em Islandesa Icelandair assume gestão da TACV Internacional 253

É já na próxima segunda-feira que o grupo Icelandair, da Islândia, assume a gestão do negócio internacional da companhia aérea pública cabo-verdiana TACV – algo que custará ao Estado cabo-verdiano 925 mil euros visando preparar a empresa para a privatização.

O contrato de gestão da TACV Internacional foi assinado pelos ministros cabo-verdianos das Finanças, Olavo Correia, e da Economia, José Gonçalves, pelo presidente e Administrador Executivo da TACV, José Luís Sá Nogueira e Armindo Sousa, respetivamente, e pelo vice-presidente da Loftleider Icelandic, pertencente ao grupo Icelandair, Erlendur Svavarsson.

O Plano de Negócios começa a ser executado na próxima segunda-feira e a base aérea será na ilha do Sal, que tem um aeroporto com melhores condições e com espaço para expansão.

Reforço de frota com mais aviões

O ministro da Economia de Cabo Verde, José Gonçalves, adiantou ainda que a Icelandair vai reforçar a frota internacional da TACV com mais dois aviões, aumentando para cinco até final do próximo ano e 11 dentro de três anos.

Para já, o grupo islandês não entra com capital na TACV, mas sim a prestar um serviço de gestão com vista à privatização do negócio internacional, cujo decreto-lei já foi aprovado pelo Conselho de Ministros.

A Icelandair, segundo José Gonçalves, pode vir a ser um dos «parceiros estratégicos» para a privatização da TACV Internacional, e depois, sim, entrar com capital, sempre num «quadro jurídico estabelecido pela lei».

O contrato de gestão terá a duração de um ano, renovável por igual período, caso a privatização não acontecer antes.

Quanto ao Governo de Cabo Verde, o ministro informou que entrará com 100 mil euros no primeiro mês e 75 mil euros por mês durante o período em que a Icelandair vai gerir a empresa, o que dá um total de 825 mil euros em 11 meses e 925 mil euros no total.

O objectivo do Governo passa por fazer a reestruturação da TACV e coloca-la na «dimensão certa» para a venda e transformar Cabo Verde numa plataforma de prestação de serviços aéreo no Atlântico.

Grande oportunidade para a Icelandair

Já o vice-presidente da Loftleider Icelandic, pertencente ao grupo Icelandair, Erlendur Svavarsson, disse que o contrato é uma «grande oportunidade» para, além de mais aviões, o grupo trazer conhecimento e experiência da aviação para Cabo Verde.

O grupo, com mais de 80 anos de história, pretende também aumentar a conectividade do país com o mundo e trazer mais turistas param o arquipélago africano.

Português Mário Chaves com cargo na Administração

O actual presidente José Luís Sá Nogueira vai continuar a liderar o Conselho de Administração da TACV, mas a Icelandair vai ter um administrador delegado em Cabo Verde, que será o português Mário Chaves.

Mário Chaves admitiu que a Icelandair vai introduzir um novo modelo, que terá oportunidades para expandir e ligar Cabo Verde aos quatro continentes, trazer crescimento e emprego ao país. Acrescentou ainda que a Icelandair vai ajudar o Governo cabo-verdiano a procurar uma solução para a dívida da TACV, que ascende a 100 milhões de euros.

Com LUSA.

 

Related Articles

Leave a comment

Back to Top

Powered by MAEIL
error: Este conteúdo está protegido!