José Carlos Simão DGRM Shipping

José Simão: «Na digitalização dos portos, Portugal tem sido uma referencia internacional»

Marítimo Comentários fechados em José Simão: «Na digitalização dos portos, Portugal tem sido uma referencia internacional» 364
Tempo de Leitura: 2 minutos

Para José Simão, Portugal tem estado na liderança do processo de digitalização do Shipping e de todas as actividades relacionadas com o Mar, tendo feito investimentos diversos que comprovam tal vanguardismo. Discursando no encerramento do evento ‘Digital Transition in Shipping‘, promovido pela ENIDH, o director-geral da DGRM enumerou os avanços feitos na área, como os projectos JUL ou o Bmar.

José Simão destacou o «forte investimento» em I&D na Economia do Mar

DGRM BmarJosé Simão enalteceu o «forte investimento» feito em «em I&D na Economia do Mar, onde se destacam duas centrais de Energias Renováveis Oceânicas com capacidade instalada de 25.400 kW», assim como a criação do balcão electrónico do mar (BMar), o qual, através de mais de cem serviços online, permite atribuir inúmeras tipologias de licenças, como as Cartas digitais de Navegador de Recreio, os Títulos de Aquicultura e de Utilização Privativa do Espaço Marítimo, as Licenças de Pesca Profissional ou Lúdica, ou Certificados electrónicos de Embarcações e de Marítimos.

Neste elenco não poderia falta a criação da Janela Única Logística (JUL), idealizada para promover «a competitividade dos portos e das cadeias logísticas, suportando a intermodalidade e a relação com os pontos de concentração de carga no hinterland, designadamente os portos secos. Na visão do director-geral da DGRM, não há dúvidas: «Na digitalização dos portos, Portugal tem sido uma referencia internacional».

O responsável lembrou também que «a gestão do ordenamento do espaço marítimo é hoje realizada de forma desmaterializada, através do geoportal do PSOEM». Neste sistema, explicou, «temos sob cartografia digital todas as áreas ocupadas no mar português e estão especializadas todas as possíveis áreas de expansão, como sejam a passagem de cabos submarinos, a instalação de estabelecimentos de aquicultura ou as áreas de colocação de inertes ou expansão portuária». Em curso, frisou também, está o «reforço da desmaterialização do processo de controlo e inspecção, e investimentos ao nível de IoT para monitorização das viagens, que permita maior autonomia e agilidade no combate à pesca ilegal».

«Em breve, estará disponível o serviço online de grande importância para o sector náutico, designado de “Embarcação na hora”. Com este serviço, agilizam-se os registos de navios na bandeira portuguesa permitindo aumentar a frota nacional. Neste momento, o registo pode demorar semanas. Com a Embarcação na Hora, o registo provisório será realizado na hora», assinalou ainda José Simão.

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com