JUL aporta ganhos de «desmaterialização, produtividade e transparência», frisou João Silva (IP)

Logística Comentários fechados em JUL aporta ganhos de «desmaterialização, produtividade e transparência», frisou João Silva (IP) 313
Tempo de Leitura: 2 minutos

O Porto de Sines já viu o arranque do segundo projecto-piloto da Janela Única Logística (JUL) – um processo que a Revista Cargo tem vindo a acompanhar ao detalhe – em declarações à Rádio M24, para o programa da Comunidade Portuária de Sines, João Silva, da Infra-estruturas de Portugal (IP), abordou as vantagens trazidas pela plataforma, que expande a anterior Janela Única Portuária (JUP) ao hinterland.

Ganhos da JUL espalham-se a «toda a cadeia logística», explicou João Silva

Quais são os ganhos proporcionados pela JUL? «A facilidade, a desmaterialização, a desburocratização e a transparência, porque tudo é consultável por todos os operadores, pelos donos da carga e só por esses – cada um pode consultar a sua informação. Ganhos de produtividade para o lado dos terminais e que, no fundo, acabam-se por traduzir em ganhos para toda a cadeia logística», declarou João Silva, ITS Solutions na IP.

«Repare, o nosso sistema tem pouco tempo. Nós tivemos a sorte – chamemos-lhe sorte – de necessitar de mudar de sistema há dois anos atrás e desenvolvemos um sistema de raiz, com um parceiro tecnológico com experiência nesta área. O que fomos fazendo foi alinharmo-nos com aquilo que eram as tendências e as boas práticas. Ficámos muito perto daquilo que é a JUL, portanto, é fácil. Tivemos que fazer algumas adaptações e alguns ajustamentos às trocas de mensagens, mas, como disse há pouco, só comunicamos electronicamente, 24 horas por dia. O nosso sistema está permanentemente acessível, por toda a gente – despachantes, agentes de navegação, operadores logísticos, alfândega, e nós próprios», acrescentou.

Recorde-se que este se trata do segundo piloto, depois de, em Abril, ter sido lançado, nos portos da região Autónoma da Madeira, o primeiro piloto. «A APRAM começou por o meio de transporte ‘navio’ e com funcionalidades multi-porto; entretanto, novas funcionalidades foram colocadas, e hoje arranca uma série de funcionalidades relacionadas com a ferrovia. Depois arrancarão funcionalidades relacionadas com portos secos, com o meio de transporte da rodovia e por aí fora», explicava José Manuel Dias (APS) aquando do arranque do segundo piloto, em Sines.

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com