Co-financiamento: terminais de contentores de Leixões e Alcântara com 40 milhões garantidos pelo FEIE

Marítimo Comentários fechados em Co-financiamento: terminais de contentores de Leixões e Alcântara com 40 milhões garantidos pelo FEIE 700
Tempo de Leitura: 2 minutos

A Comissão Europeia adiantou hoje que serão disponibilizados, pelo Banco Europeu de Investimento (BEI), 238,7 mil milhões de euros para o financiamento de projectos comunitários no âmbito da acção do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE).

FEIE disponibiliza 40 milhões para projecto da Yilport nos terminais de contentores de Leixões e Alcântara

Portugal será o quarto maior beneficiário desse montante, com 2,106 mil milhões de euros. O sector marítimo-portuário também entra nas contas, com 40 milhões (valor aproximado) a serem alocados para o co-financiamento do investimento da Yilport Iberia nos seus terminais de contentores em Leixões e em Alcântara. Este co-financiamento ao projecto candidatado, intitulado ‘Plano de Investimento Privado dos Portos Portugueses 2017-2019’, foi aprovado no dia 15 de Março.

O co-financiamento do FEIE, coloquialmente conhecido como ‘Plano Juncker’, dá conta que a candidatura da Yilport prevê um investimento total de 96 milhões de euros (números aproximados), concentrado, essencialmente, na expansão da capacidade dos terminal de contentores do Porto de Leixões e do terminal de contentores de Alcântara, no Porto de Lisboa. Na descrição sumária do projecto, pode ler-se que o investimento – a ser implementado entre 2017 e 2020 – destina-se a «lidar com o previsível tráfego adicional» e para «melhorar a eficiência» nos terminais.

«O projecto consiste em diferentes investimentos nos actuais terminais marítimos de contentores em Leixões e Alcântara, visando expandir a capacidade e melhorar a eficiência. Os investimentos incluem pavimentação, acesso ferroviário, portões, instalações, edifícios, parques de estacionamento e novos equipamentos de manuseio, como guindastes e equipamentos similares», relata o documento do BEI, ao qual a Revista Cargo teve acesso.

«Operação terá impactos positivos no ambiente»

Mais refere o documento que o aumento da capacidade e upgrade dos dois terminais portugueses por parte da Yilport «contribui para os objectivos da política da UE e do FEIE no sentido de desenvolver projectos de transporte estratégico incluídos na rede RTE-T (rede transeuropeia de transportes)», já que os investimentos «são localizados nos portos de Leixões e Lisboa, que fazem parte da rede portuária da RTE-T».

De acordo ainda com o documento do BEI, a «operação terá um impactos positivos no ambiente» pelo facto de «apoiar o transporte marítimo, em particular o short sea shipping enquanto alternativa a outros meios de transporte menos sustentáveis, promovendo a intermodalidade e melhorando, em particular, a acesso ferroviário aos portos». Para o BEI, o projecto será «significativo» para a «mitigação» dos níveis de poluição.

Aceda aqui a informação complementar.

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com