APDL Portos de Leixões

Leixões, Viana do Castelo e Douro com 700 milhões de investimento público na próxima década

Marítimo Comentários fechados em Leixões, Viana do Castelo e Douro com 700 milhões de investimento público na próxima década 352
Tempo de Leitura: 2 minutos

Em recente entrevista dada ao ‘Expresso‘, Nuno Araújo, novo presidente do Conselho de Administração da APDL, abordou os projectos com os quais os portos de Viana do Castelo e de Leixões encaram a próxima década. A administração portuária prevê um investimento público de 700 milhões de euros para os próximos dez anos nas duas infra-estruturas portuárias e também no Douro, adiantou Nuno Araújo.

Entre os projectos de grande nomeada está o novo terminal de cruzeiros no Douro, que custará cerca de 100 milhões de euros, e também reconversão de eclusas e ao alargamento do canal de navegação nos troços Cotas-Valeira e Saião-Pocinho. No Porto de Viana do Castelo sobressai a dragagem do canal de acesso aos estaleiros (contempla um investimento público de 18 milhões de euros) e a extensão do quebra-mar do Porto de Leixões.

Leixões poderá receber 70% da frota mundial de porta-contentores em 2023

Porto de Leixões Great Pendulum

A orientação da APDL foca-se no aumento da capacidade do porto e dos seus terminais, mas os trabalhos também incluem outras frentes, como a segurança, a ferrovia, a tecnologia e a redução da pegada ecológica. Entre as prioridades está a capacitação do Porto de Leixões, que ambiciona continuar a crescer: para tal, terá que manter a curva ascendente operacional, e, para tal, terá de estar preparado para receber os maiores navios.

A intenção imediata é adaptar o porto nortenho à necessidade de albergar os navios porta-contentores, cujas dimensões médias vêem aumentando progressivamente. «Hoje, Leixões recebe apenas 40% da frota mundial. Com estes investimentos poderá chegar aos 70%», atesta Nuno Araújo. «E a capacidade do porto no segmento da carga contentorizada duplica, para os 1,5 milhões de TEU», acrescenta o responsável.

Assim, a extensão do quebra–mar em 300 metros, orçada em €47 milhões de euros, visa aumentar a segurança para quem escala o porto e trazer a Leixões os navios ULCV dentro de três anos. Para o novo terminal de contentores, que vai ficar na zona do actual terminal multiusos, estão previstos mais 200 milhões, de forma a aumentar a área de terrapleno (16 hectares) e oferecer uma linha de cais para navios maiores (14 metros de calado).

Fonte: Expresso

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com