Lídia Sequeira

Lídia Sequeira: «Novo Terminal no Barreiro não vai impedir o crescimento do Porto de Setúbal»

Marítimo Comentários fechados em Lídia Sequeira: «Novo Terminal no Barreiro não vai impedir o crescimento do Porto de Setúbal» 561
Tempo de Leitura: 4 minutos

Lídia Sequeira concedeu uma entrevista ao jornal regional ‘O Setubalense’, na qual abordou várias temáticas referentes ao porto sadino, desde as suas virtudes inatacáveis, na carga, até à visão estratégica para o futuro e ao envolvimento da comunidade no progresso sócio-económico da plataforma, dinamizadora da região.



Liderança no “ro-ro” faz de Setúbal «referência europeia»

A presidente da APSS começou por caracterizar o porto sadino como «líder nacional no segmento de carga “ro-ro” no que concerne à movimentação de veículos ligeiros novos», facto que não é novidade; esta «carga de elevado valor» traz «rendimentos e representatividade ao porto, quer em termos de importação de veículos, quase todas as marcas comercializadas no país, quer em exportações de veículos montados nas fábricas em Portugal como é o caso da fábrica da VW, em Palmela», afirmou.

Para Lídia Sequeira, «o crescimento que se tem vindo a registar neste segmento demonstra a capacidade do Porto de Setúbal em dar resposta competitiva às necessidades do sector automóvel, na importação e exportação, posicionando-o como uma das referências europeias no Roll-on Roll-off, com linhas regulares que servem os mais diversos portos da Europa, Mediterrâneo e Extremo Oriente».

No contexto do segmento, a líder dos portos de Setúbal e Lisboa considerou essencial a abordagem que encara Setúbal como um porto alternativo ao da capital e valorizou a recente intervenção de Dinora Guerreiro, responsável pela cadeia de fornecimentos e Transporte da VW Autoeuropa, referindo «que a presença do terminal roll on – rol off no Porto de Setúbal, assim como o aumento de capacidade do Porto, através de um novo terminal logístico, são fundamentais para a continuidade da AutoEuropa na região, uma vez que, conferem condições únicas às importações da empresa e ao custo do produto final».

«Nada leva a crer» que deslocação de parte da produção da VW seja uma realidade

Sobre os rumores da VW equacionar relocalizar parte da sua produção para outras paragens, Lídia Sequeira mostrou-se confiante na capacidade do porto sadino em acompanhar as exigências técnicas e infra-estruturais do presente e futuro: «O Porto de Setúbal com a capacidade actual instalada, no que a terminais portuários diz respeito, e com a possibilidade de expansão na frente marítima, tem condições para responder às necessidades imediatas e do futuro próximo dos seus parceiros, isto é, tem capacidade para movimentar mais carga e também para atrair e permitir responder à instalação de novas unidades industriais», explicou.

Ro-Ro porto de setúbalAssim, o discurso de Lídia Sequeira avançou no sentido de elencar as potencialidades do Porto de Setúbal, soluções de sobra para que a liderança do ‘ro-ro’ continue de vento em popa, captando ainda mais interesse de privados: «É um porto que tem a vantagem competitiva de estar ligado a várias plataformas logísticas na sua proximidade, localizado numa das mais importantes zonas industriais do país, com áreas disponíveis para instalação de novas unidades pelo que existem boas condições para o bom acolhimento do investimento privado, mesmo no domínio portuário», afirmou.

«Somos positivos e nada leva a crer que exista uma pré-disposição para a deslocação de grande parte da produção da AutoEuropa para outro país, esperamos sim que venham aqui a localizar-se outras unidades industriais. A instalação de um novo Terminal no Barreiro, essencialmente associado ao consumo, não vai impedir o crescimento do Porto de Setúbal, muito associado à produção industrial», acrescentou.

Porto de Setúbal é «representante de referência internacional na região»

E como continuará Setúbal a desempenhar um papel dinâmico e competitivo na cena portuária e logística? «É imperativo adequar equipamentos e infra-estruturas que estejam à altura das novas realidades do transporte intermodal, marítimo e terrestre. Maiores navios implicam canais mais fundos e largos e melhor gestão da navegação no porto. Mais carga implica a necessidade de ligações ferroviárias mais eficientes, com melhoria dos nós e electrificação das linhas até aos terminais. A população continuará a beneficiar com um porto que cresce fora da cidade e que zela por manter elevados níveis de segurança e sustentabilidade ambiental», respondeu.

«O Porto de Setúbal já é um representante de referência internacional da região» comentou, explicando que «a sua actividade comercial é estabelecida quase na totalidade com outros países». Famoso além-fronteiras «pela sua eficiência e competitividade, e também pelas suas características únicas que permitem a navegabilidade todo o ano», o porto «é preferência de algumas das maiores empresas exportadoras e importadoras de Portugal. É líder nacional na movimentação de ro-ro no segmento de veículos ligeiros novos e na movimentação de carga geral fraccionada», rematou.



Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com