tacv avião

Lofleidir Icelandic paga 1,3 milhões por alienação de 51% da cabo-verdiana TACV

Aéreo Comentários fechados em Lofleidir Icelandic paga 1,3 milhões por alienação de 51% da cabo-verdiana TACV 280
Tempo de Leitura: 2 minutos

Cabo Verde anunciou a alienação de 51% da TACV a um «parceiro estratégico», o que, para o Executivo, se trata de «um ganho substancial para Cabo Verde». A alienação é acompanhada de uma reestruturação «de modo manter os postos de trabalhos e criar novas oportunidades de negócios e de empregos», garantindo as «ligações de Cabo Verde com o resto do mundo de forma segura, constante e sustentável», uma «prioridade» do Executivo.

O objectivo do processo de alienação e reestruturação é, disse o governo, «aumentar de forma significativa o contributo da atividade dos transportes aéreos, para o crescimento económico do país, num sector de elevada competitividade, complexidade de gestão e exigente em termos tecnológicos». É aqui que entra em cena a companhia islandesa Lofleidir Icelandic, que através da Lofleidir Cabo Verde, providenciará o «know-how e capacidade financeira» para «investir no sector dos transportes aéreos em Cabo Verde».

A reestruturação permitiu criar as condições necessárias para a alienação – «A estratégia proposta levou à criação de uma empresa, a NEWCO – 100% detida pelo Estado, um veículo para o qual terão de ser transferidas todas as dívidas dos TACV, das quais 50% estavam garantidas pelo Estado. O passivo total a ser assumido atinge valores na ordem dos 105 milhões de euros», explicou detalhadamente o Executivo, através da Unidade de Acompanhamento do Sector Empresarial do Estado.

Segundo o governo de Cabo Verde, o valor patrimonial da empresa foi estabelecido no montante de 9,2 milhões de euros: 5.48 milhões de euros representavam os activos imobiliários, ao passo que o valor patrimonial totaliza os 3.7 milhões de euros. A Lofleidir Cabo Verde adquire assim 51% do capital por 1,3 milhões de euros. «Convém salientar que mais 6 milhões de dólares serão injectados pelo parceiro estratégico para a capitalização da empresa, totalizando cerca de 7.3 milhões de euros», adiantou o Executivo.

Revelou ainda o governo que dará seguimento ao «desinvestimento na empresa», estando marcada para breve «a alienação de 10% do seu capital social aos trabalhadores e emigrantes, mantendo-se com 39% das acções da companhia que serão alienadas ainda em 2019 a investidores nacionais e internacionais». A operação, esclareceu, torna a Cabo Verde Airlines «um importante instrumento de alavancagem do sector dos transportes, contribuindo consequentemente para o desenvolvimento económico do país».

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com