Luís Baptista tomou posse como presidente: «A ENIDH está preparada para o futuro»

Marítimo Comentários fechados em Luís Baptista tomou posse como presidente: «A ENIDH está preparada para o futuro» 580
Tempo de Leitura: 4 minutos

As instalações da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique (ENIDH) foram ontem o palco da cerimónia de tomada de posse de Luís Baptista, na condição de presidente da instituição de formação. O evento, que marcou o arranque de um novo mandato de quatro anos, contou com representação governamental, na pessoa de José Apolinário, Secretário de Estado das Pescas e com a presença da embaixadora do Panamá em Portugal, Ilka Barés.



O acto solene, coberto ao detalhe pela Revista Cargo, foi antecedido das intervenções de Afonso Gonçalves, presidente da associação de estudantes da ENIDH, do presidente do Conselho Geral da instituição de ensino, Rui Raposo, e do Secretário de Estado das Pescas, José Apolinário. Destacando o «papel fundamental da ENIDH na vida dos alunos», Afonso Gonçalves fez votos de um mandato positivo que mantenha «os mesmos anseios» patentes no anterior exercício.

Mandato em tempos difíceis, marcados por «grandes mudanças», afirmou Rui Raposo

Já a intervenção de Rui Raposo fez questão de enquadrar o novo mandato de Luís Baptista num «período difícil de grandes mudanças, marcado pela robotização e pela digitalização», e por progressos orgânicos estruturais no sector logístico-portuário como a «implementação da JUL», e dos avanços além-fronteiras, como a introdução do «manifesto electrónico europeu», dos «navios autónomos» ou a «alteração nos combustíveis» que a regulamentação de 2020 imporá.

Inefável progresso desafiará adaptação do ensino às exigências de um ‘ambiente de trabalho 4.0’

«Tudo isto terá influência na nossa visão do mundo», e, naturalmente, essa mesma influência moldará «o tipo de empregos gerados» num futuro bastante próximo, inferiu: «50% dos postos de trabalho serão perdidos» com o progresso disruptivo da digitalização e da automação, alertou. Daí que seja essencial «preparar as necessárias respostas» ao nível da formação, para uma atempada adaptação do ensino às exigências de empregabilidade de um sector em transmutação veloz.

Balanço de um mandato «difícil» no qual foi «possível realizar muito», declarou Luís Baptista

O discurso de tomada de posse de Luís Baptista foi pautado pela renovada ambição de trilhar novos caminhos de sucesso sustentável para a ENIDH, com a garantia de que «tudo será feito para corresponder às expectativas» e para manter a «opinião positiva que a ENIDH suscitou nos últimos quatro anos». Luís Baptista recordou o «mandato difícil» por si liderado, em plena «conjuntura desfavorável» marcada por cortes financeiros em todo o país.

sdr

Ainda assim, declarou, «foi possível realizar muito», com destaque para o lançamento de «quatro novas ofertas formativas», a «melhoria das condições de estudo e de trabalho», a «renovação do corpo não-docente», a estreita «colaboração com a DGRM», a «dinamização da relação com as empresas» com vista ao fornecimento de estágios, e a «requalificação das instalações do campo escolar».

ENIDH «preparada para o futuro»

No entender de Luís Baptista, a ENIDH está hoje «mais sólida» e «preparada para o futuro», possui «uma oferta formativa melhor» e está ainda mais capaz «de responder às exigências formativas e institucionais», apresentando, para corroborar tal adjectivação, uma «elevada taxa de empregabilidade dos seus diplomados». Mas o futuro reserva novos desafios: uma maior «captação de estudantes estrangeiros», aposta no «ensino à distância», «mais estágios» e trabalhos de «requalificação de edifícios e equipamentos escolares», são algumas das metas para o novo mandato.

Tendo em mente o «desenvolvimento sustentável da ENIDH», anunciou o seu presidente que torna-se «urgente dinamizar a actividade do Centro de Desenvolvimento e Investigação» através do estabelecimento «de parcerias» académicas, institucionais e empresariais, em prol do reforço do estatuto de «parceiro fundamental no crescimento da Economia do Mar».

José Apolinário: «ENIDH é exemplo de ensino de excelência»

Ao discurso de Luís Baptista seguiu-se a intervenção de José Apolinário – o Secretário de Estado das Pescas iniciou o discurso relevando «o papel imprescindível» que a ENIDH desempenha «no sector marítimo-portuário», equiparando a «renovação do mandato» à «renovação de novas responsabilidades». Fazendo votos de um mandato feito de «inovação», José Apolinário frisou que o objectivo manter-se-á o mesmo: «fazer crescer, de forma sustentada, a Economia do Mar».

Autor: Bruno Falcão Cardoso



Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com