Porto de Lisboa Liscont

‘M2 – Porto de Lisboa’: competitividade, sustentabilidade e reforço da ligação ao ‘hinterland’

Marítimo Comentários fechados em ‘M2 – Porto de Lisboa’: competitividade, sustentabilidade e reforço da ligação ao ‘hinterland’ 297
Tempo de Leitura: 2 minutos

O PNI 2030 contempla, para o sub-sector marítimo-portuário oito programas e projectos, entre os quais se destaca o projecto ‘M2 – Porto de Lisboa’, a implementar no período 2021-2030, com um «montante global de investimento a rondar os 665 milhões de euros», denota a empresa Proman, que levou a cabo o Estudo de Impacte Ambiental do projecto de Modernização do Terminal de Contentores de Alcântara.

Terminal de Alcântara: mais capacidade e corte de 88% nas emissões de CO2

Segundo os especialistas da Proman, o Projecto M2 – Porto de Lisboa foi elaborado com três grandes propósitos: adaptar as infra-estruturas e equipamentos à tendência de aumento da dimensão dos navios e da procura; incrementar a eficiência e competitividade e as ligações ao hinterland, com soluções eficientes e multimodais e localizar plataformas de aceleração tecnológica e de novas competências na envolvente da doca de Pedrouços.

Ora, no contexto deste projecto, duas variáveis cruzam-se directamente com a modernização do Terminal de Contentores de Alcântara, gerido pela Yilport Liscont: o incremento da capacidade do terminal de Alcântara e a redução da emissão de CO2 em 88%, através da instalação de equipamentos modernos electrificados, gerando a criação de 285 postos de trabalho e desnivelamento do ramal de acesso e feixe interno ao terminal de Alcântara, complementando o desnivelamento da ligação da linha de Cascais à linha de Cintura do Porto de Lisboa.

M2 – Porto de Lisboa: rumo ao aumento da competitividade do porto

Estes projectos, explica a Proman (reportagem levada a cabo pelo ‘Jornal Económico’), permitirão alcançar os seguintes principais benefícios, de acordo com o PNI2030: o aumento da competitividade do Porto de Lisboa e da economia nacional; criação de postos de trabalho; redução de emissões de GEE [Gases com Efeito de Estufa] e a redução de congestionamento rodoviário; e melhoria do nível de serviço e segurança.

«Verifica-se assim, que o projecto em avaliação no presente EIA se encontra devidamente enquadro no PNI2030, na medida em que considera as intervenções previstas no projecto em análise, designadamente ‘Aumento de Capacidade do Terminal de Contentores de Alcântara’, bem como a electrificação dos equipamentos (p.e. RTG) que nele operam, como investimentos estruturantes de âmbito nacional», explicita o EIA da Proman.

Fonte: Jornal Económico

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com