maersk line

Maersk testa assistente virtual para incrementar rendimento da plataforma RCM

Marítimo Comentários fechados em Maersk testa assistente virtual para incrementar rendimento da plataforma RCM 282
Tempo de Leitura: 2 minutos

A Maersk revelou que se encontra actualmente a testar um assistente virtual – chamado ‘Capitão Peter’ – com «um grupo de clientes seleccionados». Segundo a companhia nórdica, esta nova ferramenta tornar-se-á parte da sua plataforma Remote Container Management (RCM) ainda no decorrer do primeiro semestre deste ano.

‘Capitão Peter’ para maior automatização e visibilidade

A ferramenta ‘Capitão Peter’ enviará aos clientes actualizações sobre as suas remessas com detalhes sobre a temperatura e as condições atmosféricas dentro dos contentores refrigerados, além de disponibilizar um cronograma para as suas chegadas, explicou a transportadora marítima. O ‘Capitão Peter’ automatizará grande parte dos check-ins que os clientes teriam de fazer relativamente às suas cargas.

Além disso, o assistente virtual enviará actualizações através de mensagem de texto ou e-mail para notificar os remetentes caso surjam quaisquer problemas. Se forem encontrados problemas, isso permitirá que os clientes entrem em contacto com o fornecedor ou façam a verificação da remessa, adiantou ainda a empresa. A aposta surge num contexto em que a exigência por maior visibilidade  no rastreamento de cargas oceânicas é cada vez mais alta.

Assistente virtual pretende simplificar e desmaterializar

«Ainda persistem muita papelada e processos difíceis no comércio global», disse Anne-Sophie Zerlang Karlsen, directora de gestão global de Reefer da Maersk, via comunicado. «’O Capitão Peter’ ajudará a cuidar de parte dessa complexidade, envolvendo-se perfeitamente com o cliente de ponta-a-ponta na cadeia de abastecimento».

Recorde-se que a Maersk foi uma das primeiras companhias marítimas a adoptar a tecnologia de rastreamento,  ao começar a trabalhar com a Big Ocean Data em 2016 para rastrear seus navios via satélite. A plataforma RCM, lançada em 2017, é já usada por 2.300 clientes da Maersk para o rastreamento de cerca de 270 mil contentores refrigerados. A empresa pretende usar as informações colectadas pelo ‘Capitão Peter’ e pela RCM para antecipar questões e resolver problemas atempadamente.

«Com o número de utilizadores activos da plataforma RCM em constante crescimento, a aspiração é que o ‘Capitão Peter’ reúna informações suficientes para poder prever possíveis danos à carga e fornecer sugestões de configuração antes que os contentores sejam embarcados», afirmou Karlsen em comunicado.

 

Author

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com