Porto de Leixões Novembro apdl

Mecanismo Interligar a Europa aloca 17,4 milhões para acessibilidades marítimas do Porto de Leixões

Marítimo Comentários fechados em Mecanismo Interligar a Europa aloca 17,4 milhões para acessibilidades marítimas do Porto de Leixões 446
Tempo de Leitura: 2 minutos

A Revista Cargo teve acesso ao documento que especifica, em detalhe, as candidaturas portuguesas ao financiamento europeu, através do Mecanismo Interligar a Europa (sigla CEF, em inglês) e do SESAR, à consequente avaliação feita pelas instâncias comunitárias: nesta apresentação de candidaturas ao CEF Transportes e CEF SESAR, Portugal submeteu propostas elegíveis para um co-financiamento de 31,2 milhões de euros.

Cinco propostas aprovadas: melhoria das acessibilidades marítimas do Porto de Leixões recebe 17,4 milhões

De entre essas sete propostas, foram aprovadas cinco, elegíveis para um co-financiamento de 22,2 milhões de euros. Desses 22,2 milhões de euros concedidos a Portugal, a maior fatia destina-se à candidatura ‘Melhoria das Acessibilidades Marítimas do Porto de Leixões’ – o projecto candidatado pela APDL recebeu luz verde para co-financiamento europeu através do Mecanismo Interligar a Europa, na ordem dos 17,4 milhões de euros (20% do custo total do projecto).

A melhoria das acessibilidades marítimas do porto nortenho é condição sine qua non para a criação de um novo terminal de contentores, desenhado para receber navios com capacidades de transporte até 6000 TEU. Os restantes 4,8 milhões de euros, no contexto do SESAR, serão atribuídos a quatro candidaturas, entre as quais figura a proposta com o código ‘2017-PT-TM-0091-W’, que envolve a transportadora aérea TAP.

Recorde-se que o dossier do novo terminal em Leixões tem estado quente, com o tema da expansão da capacidade do porto nortenho a ser debatida pela Associação Comercial do Porto (ACP) e rebatida pelo Ministério do Mar e pela própria administração portuária. A associação critica a tutela por estagnar o processo, ao passo que o gabinete liderado por Ana Paula Vitorino e a administração encabeçada por Guilhermina Rego consideram que, ao invés de um «adiamento» (como caracterizou a ACP), se está perante uma «antecipação» do Plano Estratégico de Expansão do Porto de Leixões.

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com