Lídia Sequeira

Melhoria das acessibilidades é o grande trunfo para incrementar competitividade do Porto de Setúbal

Marítimo Comentários fechados em Melhoria das acessibilidades é o grande trunfo para incrementar competitividade do Porto de Setúbal 291
Tempo de Leitura: 2 minutos

O Porto de Setúbal tem todos os indicadores do seu lado, desde a sua capacidade operacional, passando pela sua localização (e oportunidades logísticas), veia exportadora e conectividade internacional. Mas, para crescer, torna-se essencial dar o passo seguinte, que vem sendo planeado pela APSS ao longo dos últimos anos: a melhoria das acessibilidades, condição imperativa para o salto de crescimento desejado pelo porto e pela região.

Esta é a visão de Lídia Sequeira, presidente da administração portuária sadina, expressada durante a realização da conferência ‘De Setúbal para o Mundo’, ocorrida ontem (dia 26, no Fórum Municipal Luísa Todi), no âmbito da Semana do Mar 2019 – com uma operação portuária de vocação eminentemente exportadora, é fundamental dotar o porto de capacidade para receber os modernos navios pós-Panamax, no sentido de permitir ir além dos 150 mil TEU de volume de carga anual, nível em que o Porto de Setúbal está há vários anos.

Melhoria das acessibilidades marítimas impedirá estagnação no volume de cargas

A grande aposta para melhorar a competitividade do Porto de Setúbal é a melhoria das acessibilidades. «Já concluímos a melhoria das acessibilidades ferroviárias dentro dos terminais, retomámos o transporte de veículos da Autoeuropa para o porto por via ferroviária e já estamos a desenvolver, em conjunto com as Infra-estruturas de Portugal, o projecto de ligação do Porto de Setúbal à rede transeuropeia de transportes» vincou Lídia Sequeira. Todos os projectos, frisou, são decisivos para que a infra-estrutura portuária possa contribuir ainda mais para o desenvolvimento da região e do país.

A visão não estará completa sem o trunfo das acessibilidades marítimas, que poderá dar ao porto sadino a dimensão internacional desejada: «É decisivo melhorar as acessibilidades marítimas para podermos receber os maiores navios, crescer em volume de carga e não ficarmos condenados a receber apenas os navios antigos, mais pequenos», sublinhou, ainda a Presidente da APS, durante a mesa redonda intitulada ‘Internacionalização do Porto de Setúbal’, na qual participaram  Jorge d’Almeida (Saconsult), Rui d’Orey (Orey Shipping) e Augusto Rosário, da WEC Lines.

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com