MSC Grandiosa

MSC, Fincantieri e Snam unem-se para lançar o primeiro navio de cruzeiro a hidrogénio

Marítimo Comentários fechados em MSC, Fincantieri e Snam unem-se para lançar o primeiro navio de cruzeiro a hidrogénio 271
Tempo de Leitura: 3 minutos

A Divisão de Cruzeiros do Grupo MSC, a Fincantieri e a Snam, assinaram um Memorando de Entendimento (MoU), para determinar em conjunto, as condições para o projecto e construção do que tornar-se-á no primeiro navio de cruzeiro marítimo movido a hidrogénio do mundo.

Sintonia para lançar aos mares um primeiro cruzeiro movido a hidrogénio

O dono da terceira maior companhia de cruzeiros do mundo e parte do conglomerado marítimo e de logísticas líder mundial MSC Group, um dos maiores grupos de construção naval do mundo e uma operadora de infra-estrutura energética internacional líder, juntou forças para realizar inicialmente um estudo que avaliará a viabilidade de projectar e construir o primeiro navio de cruzeiro oceânico do mundo movido a hidrogénio, o que permitiria operações com emissões zero em certas áreas, e o desenvolvimento da infraestrutura de abastecimento de hidrogénio relacionada.

O hidrogénio verde pode ser produzido sem combustíveis fósseis, usando energia renovável para dividir a água num processo chamado electrólise e, portanto, pode ser livre de emissões num ciclo de vida completo. Pode ser usado para gerar energia eléctrica através de uma célula de combustível, emitindo apenas vapor de água e calor. Este tipo de hidrogénio ‘verde’ possui, na óptica da MSC, um grande potencial para contribuir para a descarbonização da indústria naval, incluindo os cruzeiros, seja na sua forma pura ou como combustível derivado de hidrogénio.

Pierfrancesco Vago realçou prioridade da sustentabilidade ambiental da MSC

Vago MSC«Como uma empresa que há muito faz da sustentabilidade ambiental o seu foco, queremos colocar-nos na vanguarda da revolução energética para o nosso sector e o hidrogénio pode contribuir muito para isso. No entanto, hoje, os níveis de produção permanecem baixos e o combustível de hidrogénio ainda está longe de estar disponível em grande escala», comentou, na sequência deste anúncio, o Executive Chairman da divisão de cruzeiros do MSC Group, Pierfrancesco Vago, citado por um comunicado do grupo, ao qual a Revista Cargo teve acesso.

«Com este projecto, estamos a assumir a liderança para trazer essa tecnologia promissora para a nossa frota e para a indústria, enquanto enviamos o sinal mais forte possível ao mercado sobre o quão sério levamos os nossos compromissos ambientais. À medida que avançamos com o desenvolvimento da tecnologia marítima necessária, também veremos que os fornecedores de energia tomem nota e aumentem a produção para desbloquear isso, e que os governos e o sector público entrem em acção para fornecer o apoio necessário para um projecto que é crítico para a descarbonização de cruzeiros e cargas», acrescentou o Executive Chairman da divisão de cruzeiros do MSC Group.

De acordo com os termos do memorando, durante os próximos 12 meses, as três empresas estudarão os principais factores relacionados ao desenvolvimento de navios de cruzeiro movidos a hidrogénio. Isso inclui a organização de espaços em navios para acomodar tecnologias H2 e células de combustível, parâmetros técnicos de sistemas de bordo, cálculo de potencial economia de emissões de gases de efeito estufa e uma análise técnica e económica do fornecimento de hidrogénio e infra-estrutura.

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com