«O tempo da greve terminou, começou o tempo do diálogo», diz Ministro das Infra-estruturas

Terrestre Comentários fechados em «O tempo da greve terminou, começou o tempo do diálogo», diz Ministro das Infra-estruturas 248
Tempo de Leitura: 2 minutos

Pedro Nuno Santos reagiu prontamente ao princípio de acordo firmado entre o SNMMP e a ANTRAM, que permitiu desconvocar a greve: o primeiro passo em sintonia dado pelas partes desavindas desde Julho, mês em que a cisão se tornou total. Em declarações captadas pela Lusa, o Ministro das Infra-estruturas e Habitação afirmou que «o tempo da greve terminou» e que, agora, «começou o tempo do diálogo».

«O país está cansado destas greves», vincou o ministro

Recorde-se que a paralisação, convocada pelo SNMMP (teria sido a terceira desde Abril), estava marcada para o período de 7 a 22 de Setembro, sendo destinada a feriados, fins-de-semana e horas extraordinárias. Para Pedro Nuno Santos, a desconvocação da paralisação foi um triunfo da paz social e o primeiro grande passo para um entendimento total. «O país está cansado destas greves, não temos dúvidas de que os motoristas também», frisou.

«Foram quatro pré-avisos de greve em pouco mais de quatro meses», declarou o governante, à saída de uma reunião com o SNMMP e a ANTRAM, ocorrida no Ministério das Infra-estruturas e da Habitação. Para o ministro, o enterrar do machado foi «o culminar de um trabalho com muitos meses»: recorde-se que antes, já o sindicato SIMM havia abdicado da greve (de Agosto) para se juntar à FECTRANS no diálogo com a ANTRAM.

«Nunca desistimos de promover a via do diálogo como uma via de resolução do conflito», referiu, destacando que «estão criadas todas as condições para que o SNMMP e a ANTRAM possam trabalhar em conjunto». No entender do ministro, «os motoristas hoje têm a possibilidade de, pela via do diálogo, tentarem melhorar a sua condição e as empresas, no quadro daquilo que também é esta negociação, preservarem a sua competitividade».

Princípio de entendimento é similar ao acordado com FECTRANS e SIMM

De acordo com Pedro Nuno Santos, o acordo firmado no passado Sábado é semelhante ao que a ANTRAM assinou com a FECTRANS e SIMM. Ainda assim, o esforço terá que ser contínuo para que o resultado seja a pacificação definitiva do sector: «Há muito trabalho ainda para fazer entre os motoristas e as empresas», alertou, lembrando, contudo, que esta se trata de uma «vitória para todos».

Com Lusa

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com