linha do norte

Otília Maria de Souza: “Reflexão sobre a ligação ferroviária entre Porto e a Corunha”

Marítimo, Opinião, Terrestre 1 comentário em Otília Maria de Souza: “Reflexão sobre a ligação ferroviária entre Porto e a Corunha” 654
Tempo de Leitura: 3 minutos

Maria Otília de SouzaRecentemente foi noticiado o interesse dos alemães (através da Arriva) em explorar por ferrovia o transporte de passageiros no eixo Porto/ Corunha. Não é de estranhar o interesse manifestado, uma vez que se aproxima a liberalização deste mercado a nível comunitário.

Estamos perante a ligação de um eixo com grande potencial, um mercado que representa uma população da ordem dos a 8 a 10 milhões de habitantes. Que centros temos? Serão de destacar Corunha, Santiago de Compostela, Pontevedra, Vigo, Viana do Castelo/Braga e Grande Porto entre outros.

Aliada a esta dimensão populacional temos uma atividade económica entre regiões que presentemente é significativa, apresentando boas perspetivas de desenvolvimento. Não podemos esquecer que, já hoje, o aeroporto Sá Carneiro exerce forte atratividade sobre a Galiza pela sua importância com a diversificação de destinos face a aeroportos congéneres do norte de Espanha. Existe potencial de crescimento para os vários sectores de atividade económica designadamente no âmbito da inovação (bom posicionamento das Universidades do Minho e Porto), da indústria em especial o sector têxtil e ainda no sector turístico/religioso em franco crescimento. Por fim há ainda a considerar a afinidade em termos afetivo/culturais que existe entre a Galiza pelo lado de Espanha e Minho / Douro Litoral pelo lado de Portugal.



Se nos recordarmos do transporte que caracterizava o eixo Lisboa /Porto na primeira metade dos anos oitenta do século passado e a compararmos com o presente, a evolução e desenvolvimento da mobilidade foi significativa com a melhoria das infraestruturas de transporte (rodovia com a auto estrada e ferrovia com a melhoria do serviço). Mesmo no caso do transporte ferroviário, que, se não fossem as limitações atualmente existentes na infraestrutura que impedem que esta ligação se faça em menos de duas horas e trinta minutos, a diferença ainda seria maior.

Daqui por uns anos, se este projeto for uma realidade, o eixo ferroviário Porto / Corunha poderá estar irreconhecível. A oportunidade que representa o desenvolvimento do transporte ferroviário neste novo eixo será certamente tomada por quem tiver visão e audácia para a aproveitar.

È certo que hoje já temos uma ligação entre Porto e Vigo, mas que nada tem a ver com este projeto. Esta nova ligação só fará sentido se determinados requisitos forem preenchidos designadamente os tempos de trajeto, a frequência e a cadência de serviço que são apanágio deste tipo de ligações, só assim ela será competitiva.

Um projeto desta envergadura envolverá um investimento assinalável designadamente a nível da infraestrutura que importa equacionar Esta ligação poderá vir a assumir um papel de relevo na mobilidade sustentável das regiões envolvidas, podendo mesmo vir a ter um papel importante no âmbito da atividade económica da região.



Aguardemos pelo futuro que …. “É   hoje que se prepara”.

Otília Maria  Queiroz de Sousa

Docente da Pós-Graduação em Logística e Gestão das Operações do ISG – Instituto Superior de Gestão

(A autora escreve segundo o Novo Acordo Ortográfico)

Author

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com