Pacto Sectorial do Cluster da Ferrovia foi assinado no passado dia 11 de Setembro

Terrestre Comentários fechados em Pacto Sectorial do Cluster da Ferrovia foi assinado no passado dia 11 de Setembro 280
Tempo de Leitura: 3 minutos

Realizou-se, no passado dia 11, a cerimónia de assinatura do Pacto Sectorial do Cluster da Ferrovia, cuja organização ficou a cargo do IAPMEI, integrada no Cluster de Competitividade e Internacionalização. O evento contou com as presenças do Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, da Presidente da Associação da Plataforma Ferroviária Portuguesa, Cluster da Ferrovia, Engª Leonor Mendes e a Vice-Presidente Engª Paula Alvarenga. Na cerimónia estiveram ainda presentes o Ministro das Infra-estruturas e Habitação, Dr. Pedro Nuno Santos, o Secretário de Estado da Economia, Dr. João Neves, assim como o Presidente do IAPMEI, Dr. Nuno Mangas.

Pacto Sectorial «reveste-se de grande relevância», defende a ADFERSIT

Para a ADFERSIT, que já reagiu oficialmente a este desenvolvimento, a celebração deste pacto «reveste-se de grande relevância, pois significa, por um lado, o reconhecimento do papel do Cluster da Ferrovia e das entidades pertencentes à sua cadeia de valor na discussão do futuro da Ferrovia, nomeadamente Empresas, Associações e Universidades do Sistema Nacional de Investigação e Inovação e, por outro, o valor das suas ideias e contribuições aqui expressas e formalizadas», expressa a associação num artigo publicado no seu site oficial.

Vinca a ADFERSIT que se vislumbra, no horizonte, «um novo ciclo de investimento ao nível da construção, conservação e manutenção de infra-estruturas e da aquisição, manutenção e recuperação de material circulante», uma vez que a indissociabilidade entre a sustentabilidade e crescimento do sector e o «investimento dado pelo Estado ao transporte ferroviário» é notória, assim como «o reconhecimento crescente, nacional e internacional, da importância e necessidade de uma aposta significativa na ferrovia». Este investimento, promotor da Economia Circular e digital, «originará novas oportunidades às empresas do sector, e a todos os que com a ferrovia se relacionam», defende a entidade.

Cluster da Ferrovia ambiciona «a construção de um comboio português»

O Cluster da Ferrovia é apologista da criação de uma reestruturação da cultura de mobilidade assente na preponderância da ferrovia, cujos trunfos da sustentabilidade ambiental, eficiência energética, veia inovadora e coesão territorial são passíveis de originar uma nova abordagem ao transporte, baseada na economia de tempo e CO2, no fomento de sistemas digitais inteligentes e na fluidez do transporte de cargas e pessoas.

Partindo destes pressupostos, o Cluster da Ferrovia advoga a importância da criação de um desígnio nacional, que desperte, incentive e mobilize toda a indústria ferroviária nacional, através da «construção de um comboio português, integrando inovação, tecnologias e know-how nacional; da criação de um Centro Tecnológico Ferroviário Português, com o objectivo de dotar o sector da capacidade tecnológica e industrial, elemento condutor e agregador do conhecimento, elemento condutor e agregador do conhecimento, Living Labs/ Test Beds do sector ferroviário e, ao mesmo tempo, potenciador da capacitação do sector com a inclusão de centros de formação profissional»

Author

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com