Porto de Gdansk encara a Nova Rota da Seda e o ‘Brexit’ como janelas de oportunidade para crescer

Marítimo, Terrestre Comentários fechados em Porto de Gdansk encara a Nova Rota da Seda e o ‘Brexit’ como janelas de oportunidade para crescer 310
Tempo de Leitura: 2 minutos

É o porto europeu que mais cresce no segmento contentorizado e é também um dos novos parceiros comerciais do Porto de Sines (no domínio do GNL): o porto polaco de Gdansk tem ganho meteórico relevo no contexto europeu e tem planos para se tornar a principal porta de entrada para a Europa central e oriental nos próximos anos, acompanhando o previsto crescimento do PIB (na ordem dos 48%) da região até 2030.

Aquisição do Terminal DCT será um catalisador do crescimento do porto polaco

Antecipando tal subida do PIB, o porto polaco vem-se estruturando para estar pronto para o maior fluxo de carga que irá percorrer as regiões central e oriental do velho continente. A infra-estrutura portuária tem planos para uma considerável expansão, principalmente no domínio dos contentores, com a ampliação do Terminal de Contentores da DCT – a revelação foi feita pela vice-presidente do porto, Marcin Osowski.

O hinterland natural do Porto de Gdansk é constituído pela República Checa, Eslováquia, Ucrânia, Bielorrússia e Polónia. Para a Bielorrússia e a Eslováquia, vêm sendo preparadas novas ligações ferroviárias directas, o que provavelmente aumentará ainda mais os fluxos de carga. O plano ferroviário polaco em marcha, de abrangência nacional, será um catalisador do crescimento de Gdansk, juntamente com a já confirmada aquisição do terminal DCT pelo Grupo PSA – a confluência de factores poderá duplicar os volumes movimentados dentro de dez anos.

Fluxo de contentores despachados pela via férrea pode chegar aos 50%

O porto do Mar Báltico possui já uma distribuição modal que muitos outros portos apenas projectam nos seus modelos teóricos – com cerca de 33% da movimentação de contentores por comboio, essa modalidade é indispensável para o porto. Levando em conta os investimentos previstos em infra-estruturas, esse número poderá ser aumentado até aos 50%, revelou Osowksi, durante o evento ‘RailFreight Summit 2019’. No total, o porto de Gdansk movimentou 50 milhões de toneladas em 2018. A previsão é dobrar esses volumes para os 100 milhões de toneladas em 2030.

Rota da Seda e Brexit são oportunidades de crescimento para Gdansk

«Com desenvolvimentos internacionais como a Nova Rota da Seda e o Brexit, o nosso papel de porta de entrada europeia está a ganhar novamente importância», comentou ainda o vice-presidente do porto polaco. Para dar uma adequada resposta a estas oportunidades, o país encontra-se a investir cerca de 15,5 mil milhões de euros na sua estrutura ferroviária. Cerca de 18 mil km de via férrea serão modernizados. «Não precisamos apenas de melhorar a velocidade, precisamos também de ter comboios mais longos», observou Osowki.

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com