msc eloane porto de sines terminal xxi

Porto de Sines atinge quota maioritária de 56,6%, a «mais elevada de sempre» em Janeiro

MarítimoComentários fechados em Porto de Sines atinge quota maioritária de 56,6%, a «mais elevada de sempre» em Janeiro545
Tempo de Leitura: 2 minutos

O movimento de carga efectuado no ecossistema portuário do Continente no mês de Janeiro de 2021 confere a o Porto de Sines a liderança do mercado de movimentação de carga em termos de tonelagem, com uma quota maioritária absoluta de 56,5%.

Esta quota de mercado, lembra a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) no seu relatório sobre a actividade de movimentação de carga nos portos do Continente em Janeiro de 2021, é «a mais elevada de sempre nos meses homólogos, superior em +6,1 pontos percentuais à que detinha no mês homólogo de 2020 e ainda superior em +0,5 pp ao seu valor máximo anterior, registado em 2017».

Porto de Sines registou crescimento homólogo de +11,9%

O Porto de Sines denotou, assim, um crescimento homólogo de +11,9%, resultado da movimentação de 4,2 milhões de toneladas. O segmento da Carga Geral deteve um crescimento assinalável de +35% (perto dos 2 milhões de toneladas), com destaque para o papel do sub-segmento da carga contentorizada, que subiu +36% face a Janeiro de 2020, produto da movimentação de 1,9 milhões de toneladas.

O segmento dos Granéis Sólidos cresceu +180% (puxado exclusivamente pelo sub-segmento ‘Outros GS’), ao passo que os Granéis Líquidos desceram -3,9%, ficando-se pelos 2,2 milhões de toneladas. Recorde-se que o Porto de Sines encontra-se a abraçar uma metamorfose operacional e estratégica até 2030, que visa uma adaptação aos novos paradigmas de descarbonização, passando, muito, pela captação de novas cargas e negócios.

Porto de Leixões na segunda colocação

Em termos de quota nacional, o Porto de Leixões surge na segunda posição com uma quota de 16,5%, inferior em 7,4 pontos percentuais à homóloga do ano anterior. Com uma movimentação global de 1,2 milhões de toneladas de mercadorias, Leixões perdeu -31,2% face a Janeiro de 2020, muito por causa da acentuada descida no segmento dos Granéis Líquidos (-72,5%). A Carga Geral recuou -1,5% (771 mil toneladas) e os Granéis Sólidos registaram uma subida homóloga de +19,6%, equivalente a 238 mil toneladas movimentadas durante o mês inicial.

O Porto de Leixões é seguido pelo Porto de Lisboa que recuou 0,1 pontos percentuais (pp) para 10,5%, por Aveiro que aumenta +0,9 pp para 7,3%, atingindo a sua quota mais elevada de sempre, por Setúbal que aumenta +0,7 pp para 6,6%, e pela Figueira da Foz, que perde 0,2 pp para 2%. Viana do Castelo e Faro representam respectivamente 0,4%e 0,1% do total, enquanto Portimão não registou qualquer movimento de carga.

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
ptPortuguês
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com