APDL Nuno Araújo

Porto Seco da Guarda terá de estar preparado para «dar resposta a qualquer porto»

Logística, Marítimo Comentários fechados em Porto Seco da Guarda terá de estar preparado para «dar resposta a qualquer porto» 507
Tempo de Leitura: 2 minutos

A instalação de um porto seco na Guarda foi tema de análise e debate do seminário ‘Porto Seco na Guarda’, no passado dia de Dezembro – o cenário passou, rapidamente, de hipótese a realidade, quando, em comunicado, poucas horas depois, a APDL veio anunciar que a plataforma será mesmo um dossier, não para deixar na gaveta, mas, sim, para avançar. Ao abordar o tema, Nuno Araújo, presidente da administração portuária, elogiou a ideia e elencou as potencialidades, transversais, que a instalação deste tipo de plataforma poderá trazer à região.

Porto Seco da Guarda alargará «intermodalidade» e incrementará «concorrência»

APDL porto seco Guarda«O porto seco visa melhorar a concorrência das empresas da região, alargar o acesso à intermodalidade (aproximar a parte marítima desta região) e a sustentabilidade da economia», explicou o presidente da APDL, durante a sua intervenção. A localização escolhida, na Guarda, faz, justificou, todo o sentido, devido à sua «centralidade geográfica e infra-estrutural (rodovia e ferrovia, com a linhas da Beira Alta e Beira Baixa)», lembrando que a Guarda «tem uma grande centralidade neste sector», sendo vital para todo o «tecido industrial» predominante na região. «Esta região representa, para o sector marítimo, meio milhão de toneladas. É um número relevante. Na rodovia, representa 1,8 milhões de toneladas», disse.

Funcional e eficiente, a futura plataforma aproximará os portos (de Leixões e Viana do Castelo) do hinterland, agilizando os fluxos de carga e podendo captar novas, ao longo da cadeia logística, complementaridades entre players comerciais e industriais. «O porto seco da Guarda terá que dar resposta a qualquer porto, se tiver que ir para Sines, Lisboa ou Aveiro, irá; obviamente não haverá qualquer tipo de discriminação», comentou Nuno Araújo, que abordou ainda os desafios do Porto de Leixões (aposta na ferrovia, investimentos nas acessibilidades e infra-estruturas e sustentabilidade).

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com