scania camiões antram pacote

Protocolos firmados com a ANTRAM são independentes: acta de reunião desmente posição do SNMMP

Terrestre Comentários fechados em Protocolos firmados com a ANTRAM são independentes: acta de reunião desmente posição do SNMMP 566
Tempo de Leitura: 3 minutos

O sector rodoviário do transporte de mercadorias continua a ferro e fogo, e, no horizonte, avista-se nova greve que poderá replicar os efeitos daquela que, em meados de Abril, parou o país e o deixou à beira de uma crise energética. O SNMMP (apoiado pelo sindicato SIMM) acusa a ANTRAM de faltar ao compromisso plasmado nos protocolos assinados em Maio que permitiram o fim da paralisação dos motoristas de matérias perigosas. Mas uma reportagem da TVI teve acesso aos documentos, que comprovam a inveracidade da versão do representante sindical.

No epicentro do problema está o aumento de 100 euros anual até 2022 – ora, os representantes do SNMMP acusam a ANTRAM de não cumprir os acordos protocolados que permitiram, à data, devolver a paz ao sector e iniciar um período de negociações com vista à resolução das exigências do sindicato. Mas, aquilo que o SNMMP, na voz do sindicalista Pardal Henriques, considera um recuo da ANTRAM, é tão somente, segundo a acta de uma reunião a que a TVI acedeu, um desfasamento de posições há muito conhecido e discutido por todas as partes.

Acordos celebrados são independentes

«A TVI teve acesso exclusivo à acta de uma reunião que desmente o sindicato», relata a peça jornalística, que cita igualmente declarações prestadas por Pardal Henriques: «Há dois documentos. Há um que foi assinado em primeiro lugar, onde se reflecte claramente esse valor e foi o que esteve na base da desconvocação da greve e há um outro documento que foi assinado no dia em que desconvocámos a greve, a dizer: ‘este documento vem concretizar aquele acordo que foi celebrado e que menciona exactamente esses 100 euros».

Ora, segundo explica a emissora, de facto existem dois acordos, «mas dizem coisas muito diferentes», relata a peça. O primeiro, datado de 9 de Maio, refere o tal aumento de 100 euros anuais até 2022, já o segundo, assinado uma semana depois, não diz nada disso – a verdade é que os dois protocolos são completamente independentes e a prova está na acta de uma das rondas negociais a 19 de Junho, devidamente assinada pelas partes, em que se lê que «a propósito da questão relativa à revisão salarial, existia uma diferença entre a declaração conjunta de 9 de Maio e o protocolo negocial de 17 de Maio». Um desencontro que, explica a reportagem da TVI, não consuma qualquer quebra de compromisso.

«Isto é de tal forma evidente que só ontem, com a divulgação dos protocolos, é que ficou provado que a ANTRAM diz a verdade e o representante dos sindicatos mente», comentou ontem, aos microfones da TVI, André Matias Almeida, porta-voz da associação. A TVI sugeriu efectuar um debate televisivo com a ANTRAM e o sindicato (tal como o SNMMP havia requisitado, em forma de repto, à associação), «mas Pardal Henriques recusou», revelou a emissora. Debates, segundo o responsável, só a partir de 15 de Julho, data da próxima reunião entre as partes.

 

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com