PSA e Fiat Chrysler confirmam fusão: Carlos Tavares ocupa cargo de CEO da nova empresa

Empresas, Veículos Comentários fechados em PSA e Fiat Chrysler confirmam fusão: Carlos Tavares ocupa cargo de CEO da nova empresa 257
Tempo de Leitura: 2 minutos

Facto consumado: a Fiat Chrysler e PSA Peugeot anunciaram esta Quarta-feira (dia 18 de Dezembro) a tão aclamada fusão, que dá origem, assim, ao quarto maior fabricante de automóveis do mundo, com vendas de 8,7 milhões de veículos. Tal como a Revista Cargo havia já adiantado, o português Carlos Tavares passa a ser o CEO desta nova empresa.

A Fiat Chrysler Automobiles e a PSA Peugeot adiantaram, através de um comunicado conjunto, que firmaram um acordo vinculativo, no valor de 50 mil milhões de dólares, para completar a fusão dos dois fabricantes de automóveis, com participações de 50% de cada uma das companhias.

As duas empresas informaram os mercados que o novo grupo será liderado pelo CEO da PSA, o português Carlos Tavares, cabendo o cargo de chairman ao presidente da Fiat Chrysler, John Elkann, trisneto de Giovanni Agnelli, o industrial que fundou a Fiat em 1899.

«A fusão é uma grande oportunidade de assumir uma posição mais forte na indústria automobilística,uma vez que o nosso objectivo é dominar a transição para um mundo de mobilidade limpa, segura e sustentável e fornecer aos nossos clientes produtos, tecnologia e serviços de classe mundial», comentou, à luz destes novos desenvolvimentos, o CEO da empresa resultante da fusão. Esta aposta visa posicionar a nova empresa para «aproveitar com sucesso as oportunidades apresentadas na nova era da mobilidade sustentável».

Recorde-se que a 31 de Outubro, os dois grupos revelaram ter chegado a um acordo para a fusão. À data, ambas as sociedades informara que a fusão seria feita sem o «encerramento das fábricas» e que que as sinergias anuais estão estimadas em 3,7 mil milhões de euros. O acordo chega na sequência de uma tentativa falhada de fusão por banda da Fiat Chrysler.

Inicialmente, a empresa propôs uma fusão com a rival francesa Renault por 29 mil milhões de dólares, mas desistiu do acordo em Junho após a intervenção do governo francês, que detém 15% da Renault. O acordo teria criado a terceiro maior fabricante de automóveis do mundo.

Foto: Carlos Tavares / Wikimedia commons

Author

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com