porto de sines

Quebra de -9,7%: portos do Continente movimentaram 7,5 milhões de toneladas em Janeiro

Marítimo Comentários fechados em Quebra de -9,7%: portos do Continente movimentaram 7,5 milhões de toneladas em Janeiro 281
Tempo de Leitura: 2 minutos

O ano de 2020 não arrancou da melhor forma para os portos do Continente: de acordo com os dados mais recentes da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), foi movimentado, durante o mês de Janeiro, um volume total de carga de 7,5 milhões de toneladas, um registo que traduz uma «quebra de -9,7% face a Janeiro de 2019, que reflecte, em volume, -804 mil toneladas».

Segundo explica a AMT, esta quebra de performance tem origem, maioritariamente, devido ao comportamento negativo da Carga Contentorizada e do Carvão no Porto de Sines dos Produtos Agrícolas nos portos de Lisboa e Aveiro, «que, no conjunto, reflectem um decréscimo de cerca de -1,23 milhões de toneladas, correspondente a 79,8% do total das quebras observadas nos vários mercados».

Pelo lado positivo, o Petróleo Bruto e os Produtos Petrolíferos, nos portos de Sines e Leixões, e ainda nos Outros Granéis Sólidos, no Porto de Aveiro, foram responsáveis por acréscimos na ordem dos +590,7 mil toneladas no seu conjunto (80,3% do volume total de variações positivas).

Quebra homóloga significativa em Setúbal, Lisboa e Sines

Ao avaliarmos o comportamento dos portos em termos globais, independentemente da tipologia de carga movimentada, denotamos significativas variações negativas nos portos de Setúbal (-18%), Lisboa e Sines (ambos com -17%), com quebras respectivas de -94,8 mil toneladas, -164,7 mil toneladas e -762,4 mil toneladas, a que, com menor expressão, ainda se junta Aveiro. Os portos de Leixões, Figueira da Foz, Faro e Viana do Castelo são os aqueles que registaram variações positivas, frisa a AMT no seu relatório.

Aveiro sobe ao quarto lugar do ranking interno

No cômputo do volume global de carga movimentada no período em análise, a liderança pertence ao Porto de Sines, com uma quota de 50,5% do total de carga movimentada, inferior em -4,3 pontos percentuais ao que detinha no mês homólogo de 2019. O Porto de Leixões ocupa a segunda posição (com 24%), seguindo-se Lisboa (10,6%), Aveiro (6,4%), Setúbal (5,9%) e Figueira da Foz (com 2,2%). «Assinala-se, porém, que, pela primeira vez, o porto de Aveiro se posiciona no 4.º lugar do volume de movimentação de mercadorias, ultrapassando o porto de Setúbal», nota a AMT.

Author

Back to Top

© 2019 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com