Rangel americas

Rangel prepara expansão no continente americano: Peru, Brasil e Colômbia na mira

Empresas, Logística Comentários fechados em Rangel prepara expansão no continente americano: Peru, Brasil e Colômbia na mira 288
Tempo de Leitura: 2 minutos

A Rangel encontra-se a preparar a sua expansão no continente americano, dando prioridade a sectores e países que encara estrategicamente enquanto fortes demandantes de serviços logísticos especializados. Partindo da estrutura actual na região (um escritório em São Paulo desde 2013 e outro no México, aberto em 2020) a meta é chegar ao ano de 2025 com bases também em países como Colômbia e Peru.

Rangel aposta no mercado latino-americano e no agro-negócio

«Chegámos à conclusão de que estávamos focados demais nos negócios gerados em Portugal, que é hora de destacar no mercado latino-americano os diferenciais pelos quais a Rangel é conhecida no mundo, explorar as oportunidades do agro-negócio brasileiro e atacar outras geografias», declarou Enrique Garcia, director de desenvolvimento de negócios para América Latina, ao abordar o dossier da expansão por terras latinas.

Com tais planos de expansão, a empresa pretende obter um crescimento substancial na região já a partir de 2024, projectando operar até lá 20% da movimentação de contentores de vinte pés de carga seca originados em Portugal e Espanha com destino ao Brasil, sendo que actualmente, a Rangel movimenta 2,1% desse volume. A meta é conservadora e não inclui cargas originadas no Brasil, nem em outros países.

Colômbia e Peru são países-alvo da expansão da empresa

Enrique Garcia explica que, na Colômbia e no Peru, países-alvo da expansão da empresa, a expectativa é expandir a captação de carregamentos de alimentos e têxteis já exportados regularmente para o mercado brasileiro. O Brasil está também em linha para se tornar um pólo originador de carga valiosa – a empresa calcula que o país pode bater em 2021 o recorde de superavit de US$ 50 mil milhões obtido em 2020, com a procura global por alimentos intensificada pela pandemia, a desvalorização histórica do real a facilitar exportações e a previsão recorde para o ciclo 2021/22.

Ainda assim, o vector mais importante da expansão passa pelo reposicionamento do portefólio no mercado latino-americano, que passa a atender de forma incisiva as necessidades de pequenas e médias empresas em processo de internacionalização. A ideia é disponibilizar os mesmos serviços que já habilitam os clientes da Rangel em outras regiões a participarem de fluxos internacionais sem ter necessariamente departamento de exportação. Um passo crucial para tal é a estruturação da Rangel 2 Supply, empresa de importação e exportação em Extrema (MG) a serviço dos clientes da Rangel.

«A Rangel 2 Supply vai prestar serviços de compra e venda de mercadorias, procura por clientes não presentes no Brasil, mas com parceiros por aqui. Embora esse tipo de serviço raramente seja prestado por operadores logísticos, a expectativa é que se torne um recurso estratégico também dos clientes brasileiros em busca de mercados no exterior», explicou, em comunicado, a Rangel Logistics Solutions.

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com