Apresentação Plano Estratégico APS Sines

Sines pretende expandir a actividade da ZILS/ZAL e assegurar novas actividades económicas

Marítimo Comentários fechados em Sines pretende expandir a actividade da ZILS/ZAL e assegurar novas actividades económicas 497
Tempo de Leitura: 2 minutos

Captar mais carga ibérica, expandir a actividade da ZILS/ZAL e assegurar que as novas actividades económicas contribuem com mais de 40% para os movimentos do porto – estas são algumas das prioridades estratégicas do Porto de Sines para o futuro.

O Plano Estratégico do Porto de Sines foi hoje (dia 29) apresentado, traçando, para os próximos dez anos, a visão actuante que orientará a evolução da infra-estrutura líder da movimentação de carga em Portugal. A sessão, decorrida no auditório da APS, contou com a presença de Pedro Nuno Santos, Ministro das Infra-estruturas e da Habitação e Hugo Santos Mendes, Secretário de Estado Adjunto e das Comunicações.

Sustentado em três Eixos Estratégicos, cujo objectivo fulcral se foca no reforço da centralidade e da conectividade assente num modelo de gestão de rede ou de coordenação do sistema, e um compromisso firme com a sustentabilidade ambiental e social, este plano estratégico pretende tornar Sines um Porto para o Mundo, trazendo o Mundo para o Porto enquanto o prepara para um Futuro cada vez mais moderno, inovador, digital e eficiente.

Captura de carga ibérica: Sines almeja quota de 3% no comércio externo

José Luís Cacho Pedro Nuno SantosTendo como Metas Estratégicas a captura de carga ibérica para alcançar uma quota de 3% no total associado ao comércio externo, expandir a actividade da ZILS/ZAL e assegurar que as novas actividades económicas contribuem com mais de 40% para os movimentos do porto, bem como atingir a liderança na satisfação dos stakeholders no que diz respeito aos atributos de ‘conectividade interna’, ‘custo/preço’ e ‘hinterland‘, o Porto de Sines coloca a fasquia na excelência, assente numa proposta de valor com visão de futuro.

O Presidente do Conselho de Administração da APS, José Luís Cacho, abriu a sessão, dando o mote para os desafios que perfilam no horizonte do Porto de Sines numa década marcada pela descarbonização da economia e por uma crescente digitalização do mundo global, e do sector marítimo-portuário em particular. Pedro Nuno Santos encerrou a sessão realçando o vital papel de Sines enquanto motor da industrialização, nomeadamente através de investimentos na ZILS, contribuindo para o enriquecimento do país, não deixando de realçar que infra-estruturas como o Porto de Sines devem sempre colocar-se ao serviço de Portugal e dos portugueses, alavancando o crescimento da economia, gerando emprego e riqueza para todos.

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com