TAP Carga aérea

TAP planeia logística das vacinas anti-COVID-19 com recurso a contentores refrigerados

Aéreo, Logística Comentários fechados em TAP planeia logística das vacinas anti-COVID-19 com recurso a contentores refrigerados 354
Tempo de Leitura: 3 minutos

O progresso levado a cabo nas vacinas contra a COVID-19 fará desencadear, por banda do sector logístico, novos esforços capazes de executar uma eficiente e atempada distribuição do produto pelos vários países. Segundo reporta o ‘Eco‘, encontra-se já em elaboração os planos logísticos que tornarão possível a chegada da vacina a Portugal durante o mês de Janeiro: nestes planos, a TAP poderá desempenhar um papel importante, fazendo-se valer de um plano de transporte em contentores de refrigeração que cumpram as regras internacionais.

«A TAP está a garantir que tem as parcerias e meios necessários, como sejam a contratação atempada e em quantidade adequada dos contentores de temperatura controlada e vai estar preparada para responder às necessidades de transporte de vacinas contra a COVID-19, de acordo com os requisitos publicados recentemente pela IATA», garantiu fonte oficial da empresa ao jornal digital ‘Eco’. Recorde-se que, tal como a Revista Cargo noticiou, a IATA divulgou directrizes para garantir que a aviação está pronta para lidar com o manuseio, transporte e distribuição da vacina.

Vacinas da Pfizer e BioNTech: temperatura é questão logística central

TAP carga aéreaA associação internacional levou a cabo um trabalho de análise e avaliação que envolveu diversas organizações de saúde: as conclusões alertam para os desafios de movimentar um material ultra-congelado, recomendando a governos e privados a antecipação da operação logística, que, será, sem dúvida, «extremamente complexa». Recorde-se que as duas vacinas que estão na linha da frente para atacar a pandemia, a da Pfizer e da BioNTech, necessitam de uma logística intrincada, uma vez que precisam de transporte a temperaturas muito baixas: -70º C.

Sendo a temperatura uma questão central, a IATA lembra ainda outros desafios complementares, como o espaço de armazenamento, aprovações regulatórias de transporte, gestão de fronteiras ou segurança contra roubos. A fim de se certificar que possui infra-estruturas de temperatura controlada e que as restantes regras são cumpridas, a TAP «envolveu já as empresas suas parceiras em toda a cadeia logística para que, em termos de instalações, todos os requisitos sejam cumpridos», reportou a empresa portuguesa ao ‘Eco’.

TAP Air Cargo prepara-se para o desafio

O transporte será levado a cabo pelo segmento de transporte de cargo, a TAP Air Cargo, que, durante este tumultuoso 2020, já efectuou vários processos logísticos no sentido de fazer chegar, a Portugal, vários equipamentos de protecção individual, medicamentos e kits de testes no contexto do combate logístico à pandemia (tal como a Revista Cargo foi noticiando). «A TAP transporta regularmente vacinas e outros produtos médicos em contentores pharma (temperatura controlada), cumprindo os mais rigorosos padrões de qualidade e garantindo a manutenção da temperatura

Recentemente, Marta Temido, Ministra da Saúde, adiantou que existe já, no terreno, um trabalho de preparação para o processo logístico no horizonte. A governante revelou que os portugueses vão conhecer o plano de distribuição no próximo mês. «Estamos a planear onde armazenamos as vacinas, como é que as distribuímos pelo país se as colocamos em centros de saúde ou centros de vacinação, quem são os profissionais que vão administrar as vacinas, onde registamos a toma de vacinas, como se processa as várias tomas de vacinas», disse Marta Temido.

Fonte: Eco

Author

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
pt Português
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com