Numa missiva em que desvendou a estratégia global da Yilport para o ano de 2020, Robert Yuksel Yildirim, presidente e CEO da holding turca que pertence ao Grupo Yildirim, colocou o enfoque na aposta nos terminais portugueses dos portos de Lisboa e Leixões, nos quais a empresa deposita elevadas expectativas de crescimento. Tanto o Terminal de Contentores de Alcântara como o de Leixões serão alvo de reforço em termos de equipamento: ambos passarão a contar, na primeira metade de 2021, com seis novas gruas e-RTG’s.

Robert Yildirim revelou desvendou investimentos em Lisboa e Leixões

Assim, detalhou Robert Yildirim, os planos da Yilport para Portugal em 2020 passam, incontornavelmente, pela ampliação da capacidade de movimentação de carga contentorizada, dando sequência aos acordos negociados (com o TCL, em Leixões, e com a Liscont, em Lisboa) em 2019, tendo em vista a continuidade do desenvolvimento das infra-estruturas de ambos os portos. Revelou o CEO turco que foram contratados com a reputada marca Konecranes seis e-RTG para o terminal de Leixões e outros seis para a Yilport Liscont.

«Além disso, assinaremos um novo contrato com a Mitsui E&S para encomendar quatro novos guindastes STS com alcance de 22 filas de contentores», adiantou Robert Yildirim. «Esperamos receber esses guindastes, vindos do Japão, no primeiro trimestre de 2022», afirmou.

Meta da ascensão ao top-10 dos maiores operadores de terminais mantém-se

Na missiva, à qual a Revista Cargo teve acesso, Robert Yildirim anunciou sua nova visão, o seu planos de negócios de médio e curto prazo para a empresa: «Fizemos uma revisão da nossa estratégia de crescimento e do nosso plano de negócios de 5 anos para o período 2020-2025, em linha com a nossa meta de estarmos entre os 10 principais operadores internacionais de terminais de contentores até 2025», declarou.