Lídia Sequeira

APL sobre ampliação do terminal de Alcântara: «Não existe qualquer obra nesse sentido»

Marítimo Sem comentários em APL sobre ampliação do terminal de Alcântara: «Não existe qualquer obra nesse sentido» 611
Tempo de Leitura: 2 minutos

Na sequência de um artigo noticioso que dava conta da contestação do PSD/Lisboa relativamente ao aumento da capacidade do terminal de contentores de Alcântara, a Administração do Porto de Lisboa (APL) emitiu, no passado dia 8, um comunicado esclarecendo a informação errónea do jornal ‘Diário de Notícias’ – ora, sobre a aventada «ampliação da frente de acostagem em 440 metros», disse a APL não existir «qualquer obra nesse sentido».



Assim, «o aumento da capacidade do terminal de contentores de Alcântara através da ampliação da frente de acostagem em 440 metros», que, avançava o diário, está de «acordo com a resolução aprovada em Conselho de Ministros de 16 de Novembro», trata-se, explica a APL, de uma informação que não corresponde à realidade: «A citada Resolução do Conselho de Ministros nunca refere a suposta ampliação da frente de acostagem do Terminal de Contentores de Alcântara nem tão pouco o Ministério do Mar ou a Administração do Porto de Lisboa referiram a existência de qualquer obra nesse sentido».

Ampliação de cais «não está prevista», mas sim «aproveitamento da frente de acostagem»

Garante a APL que «não está prevista nenhuma ampliação de cais associada ao projecto do ‘Aumento da Eficiência do Terminal de Contentores Alcântara’», mas sim «o aproveitamento integral da frente de acostagem de 1.070 metros já existente e concessionada» – esse sim, um projecto aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros 175/2017 de 16 de Novembro. Acrescenta a APL que o projecto «visa o aumento da capacidade operacional» através de «novos investimentos em equipamento e sistemas informáticos de ponta, que permitirão o aumento da eficiência operacional, energética e ambiental na movimentação dos contentores».

«Para além não estar prevista qualquer ampliação do cais deste terminal, o documento “Estratégia para o Aumento da Competitividade da rede de Portos Comerciais do Continente – Horizonte 2026”, anuncia ainda o lançamento do projecto da “Navegabilidade Transporte Fluvial até Castanheira do Ribatejo” que terá um significativo impacto na redução do tráfego rodoviário de camiões no perímetro da cidade de Lisboa, passando parte da carga contentorizada a circular por via fluvial até à Plataforma logística de Castanheira do Ribatejo», aprofunda a APL no seu comunicado.

Estratégia para o aumento de competitividade agilizará «movimentação dos contentores do Terminal de Alcântara»

Na parte final do comunicado, ressalva a APL que «ao contrário da referida notícia», o objectivo da ‘Estratégia para o Aumento da Competitividade da rede de Portos Comerciais do Continente – Horizonte 2026’ concorrerá para «reduzir o número de navios acostados no Terminal de Alcântara, reduzir o tráfego de camiões na zona da Avenida de Brasília e restantes artérias do perímetro da cidade, agilizar a movimentação dos contentores no Terminal de Alcântara e utilizar a plataforma logística de Castanheira do Ribatejo para a movimentação de carga contentorizada».


Leave a comment

Back to Top

© 2018 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com