Thales coloca em serviço nova geração da sinalização ferroviária na Linha da Beira Baixa

TerrestreComentários fechados em Thales coloca em serviço nova geração da sinalização ferroviária na Linha da Beira Baixa323
Tempo de Leitura: 2 minutos

A Thales finalizou a colocação em serviço do novo sistema de sinalização electrónica, instalado na Linha da Beira Baixa, entre as estações de Covilhã e Guarda, concluindo assim «um projecto há muito aguardado e de elevado interesse estratégico para a infra-estrutura ferroviária nacional».

Este projecto, com uma extensão aproximada de 45 Km, entre 2 estações já equipadas com distintas tecnologias de sinalização da Thales, teve como principais alvos de intervenção, a estação de Belmonte e os apeadeiros de Caria, Maçainhas, Benespera e Sabugal. «Com este marco, a Infraestruturas de Portugal (IP) viu assim completada aquela que será a única alternativa à Linha da Beira Alta, permitindo neste sentido criar uma importante redundância no Corredor Internacional Norte, que hoje é sem dúvida o principal canal ferroviário com o país vizinho», frisou a empresa.

Thales concluiu com sucesso um «enorme desafio»

Em comunicado, ao qual a Revista Cargo teve acesso, a Thales caracterizou a empreitada como um «enorme desafio, não pela sua dimensão, mas pelo facto de ter sido a oportunidade para a implementação de uma nova geração de encravamento electrónico (PIPC G3) com controladores de objectos (DCA) e pela introdução de uma nova tecnologia de detecção de comboios, por circuitos de via de conceção Thales (TTC)».

IP ferroviaRecorde-se que a Thales tem sido uma presença constante desde o início do programa de modernização de sinalização, iniciado pela IP (na época, CP e depois REFER) no início dos anos 90. Marcou a introdução de novas tecnologias de encravamento pelo fornecimento de novos sistemas de sinalização electrónica e criou o conceito de Sistemas Integrados de Comunicações Ferroviárias, oferecendo um aprimoramento em todos os serviços centrados no passageiro, desenvolvendo soluções de informação ao passageiro, que se tornam numa parte importante do portefólio da Thales.

Projectou e implementou em 2007, o novo Centro de Controlo Operacional de Lisboa, cobrindo 70% do tráfego ferroviário português. Com quase 30 anos de cooperação em renovações de sinalização e telecomunicações na rede portuguesa, a Thales é uma presença chave no mercado Ferroviário e o principal fornecedor de manutenção nestes domínios.

Foto: Thales

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
ptPortuguês
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com