Pedro Nuno Santos

Transporte ferroviário «revelou-se fundamental para garantir estabilidade das cadeias logísticas»

TerrestreComentários fechados em Transporte ferroviário «revelou-se fundamental para garantir estabilidade das cadeias logísticas»357
Tempo de Leitura: 2 minutos

Em vídeo-conferência realizada no passado dia 26 de Janeiro, Pedro Nuno Santos, Ministro das Infra-estruturas, realçou o papel do transporte ferroviário de mercadorias na estabilização das cadeias logísticas durante os momentos mais críticos da pandemia de COVID-19.

«O transporte ferroviário revelou-se fundamental para transportar mercadorias e garantir a estabilidade das cadeias logísticas no início da pandemia», declarou o governante português, ao lembrar que a União Europeia «escolheu 2021 para celebrar os caminhos-de-ferro».

«Transporte ferroviário é o menos intensivo nas emissões de carbono»

«Devemos olhar para os caminhos-de-ferro como um elemento fundamental da conectividade entre as regiões europeias, a qualquer escala geográfica. Do transporte urbano ao internacional, dos passageiros às mercadorias, o transporte ferroviário é o menos intensivo nas emissões de carbono. Mas para que ele possa contribuir para os objectivos do Pacto Ecológico Europeu, é necessário mais investimento em infra-estruturas e em material circulante», enfatizou Pedro Nuno Santos, vincando ainda que deve ser dada atenção especial às periferias.

«É necessário aumentar a cobertura da rede ferroviária, em particular para as periferias — para todas as periferias, sejam elas de uma cidade ou da União», frisou Pedro Nuno Santos, lembrando ainda que é preciso «modernizar os serviços de transporte ferroviário — urbano ou internacional, de passageiros ou de mercadorias». De acordo com a visão do governante, é chegada a altura de «revitalizar» o transporte ferroviário.

É chegada a hora de «revitalizar» a ferrovia

«Estamos perante uma oportunidade única para a União revitalizar o transporte ferroviário. Para melhor transportar pessoas e mercadorias. Para reduzir as emissões de carbono. Para uma indústria mais robusta. Recuperar o sector dos transportes, por um lado, e apostar nos caminhos de ferro, por outro. Essas são as nossas duas grandes prioridades», concluiu Pedro Nuno Santos.

Recorde-se que, na mesma intervenção, o Ministro das Infra-estruturas pediu igualdade de tratamento, por parte da União Europeia, nos apoios dados à ferrovia, lembrando que a aviação tem contado com auxílios bem mais avultados.

Foto: Jornal Económico

Back to Top

© 2020 Magia Azul, all rights reserved.
Partilhar
Partilhar
ptPortuguês
X
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com